Anabela Aya em concerto na Feira do Livro e do Disco

Anabela Aya em concerto na Feira do Livro e do Disco

COMPARTILHE
A A A

A cantora e compositora Anabela Aya foi destaque na programação cultural da Feira Internacional do Livro e do Disco, em concerto realizado na sexta-feira última, no Palácio de Ferro, em Luanda.

Cantora de múltiplos recursos vocais, Anabela Aya é, para além de prestigiada actriz, uma das vozes mais promissoras da nova geração de intérpretes do universo Afro Jazz e tem enveredado, de forma segura e modesta, pelos caminhos híbridos da renovação estética da Música Popular Angolana.

Antes de abordarmos a biografia artística de Anabela Aya, importa referir que o contexto musical angolano dos últimos vinte anos tem sido abalado positivamente pelo surgimento de novas vozes e propostas musicais que, embora estejam fora do sucesso comercial da música de consumo imediato, representam um importante segmento que aposta nos benefícios artísticos da qualidade, pela renovação estética de clássicos do cancioneiro tradicional, e de temas referenciais da história da Música Popular Angolana.

Dos nomes que, actualmente, ressaltam pelos padrões de qualidade passíveis de internacionalização, destacam-se os cantores Filipe Mukenga, Carlos Lopes, Coréon Dú, Sandra Cordeiro, Afrikhannita, Totó, Gabriel Tchiema, Carlos Nando, exilado na Bélgica, Dodó Miranda, Derito, Irina Vasconcelos, Wyza, Hélder Mendes, Ndaka Yo Wiñi, Gari Sinedima, Toty Sa’Med e, incontornavelmente, Anabela Aya. Voz aclamada pela crítica mais exigente do gospel e do Afro Jazz angolano, Anabela Aya poderá estar próximo das vozes históricas do Jazz e do Soul Music norte-americano no feminino, se trabalhar com esforço, modéstia e dedicação, atributos que, felizmente, têm orientado a sua jovem carreira.

Em palco, faz-nos lembrar Dinah Washington, Sarah Lois Vaughan, Billie Holiday e, fundamentalmente, Ella Fitzgerald. Por esta razão, estamos certos que, no futuro, teremos uma cantora cuja expressividade e ousadia poderão ultrapassar os limites da nossa doméstica circunscrição artística.

Pela qualidade das suas interpretações e impacto da sua prestação vocal, Anabela Aya foi figura de cartaz nas comemorações do Dia Internacional do Jazz, comemorado pela primeira vez em Luanda no dia 30 de Abril de 2014, no palco da Sala Angola I do Hotel Epic Sana, acompanhada pela Banda Afro Beat, com Mário Garnacho (teclas), Gari Sinedima (voz), Fredy Mwankie (baixo eléctrico) e Joel Pedro (bateria) e dividiu o palco com Tony Jackson, cantor que, por sua vez, foi acompanhado por Terinho Mumbanda (teclas) e Nanutu (saxofone). Em Dezembro de 2014, Anabela Aya participou no concerto em homenagem à figura e aos feitos de Nelson Mandela, na Taberna Urbana, situada na Rua dos Mercadores, em Luanda, em que também participaram Teddy Nsingi, Derito, Irina Vasconcelos, Edy British, Wyza, Hélder Mendes, Ndaka Yo Wiñi, Nuno e Ivo Mingas, Gari Sinedima e Toty Sa’Med.

Em Novembro de 2014, Anabela prestou tributo, no Viana Restaurante & Casino, em homenagem ao falecido cantor e compositor angolano, Carlos Nascimento, em que participaram Mário Garnacho, Gari Sinedima, Paula Agostinho e Vítor Hugo. Durante a sua carreira, já dividiu o palco com o cantor Pedro Malagueta, que gravou o LP “Recordando Nat King Cole”, o pianista e Maestro Terinho e o percussionista Dalu.

comentários facebook