AR CONDICIONADO, filme angolano em festivais internacional de cinema

AR CONDICIONADO, filme angolano em festivais internacional de cinema

COMPARTILHE
A A A

AR CONDICIONADO, primeira longa-metragem de ficção realizada por Fradique e com produção da GERAÇÃO 80, teve a sua estreia mundial em janeiro de 2020 no FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA DE ROTERDÃO. Em Abril o filme foi exibido no FRIBOURG FILM FESTIVAL na Suíça, que este ano aconteceu numa versão online.

Nas próximas semanas, o filme começa um tour de participação em vários festivais internacionais, sendo que alguns deles serão realizados pela primeira vez num formato online devido a pandemia mundial do COVID-19.

Em junho, AR CONDICIONADO será exibido no FRAMES OF REPRESENTATION em Londres, festival que endereçou um convite ao realizador Fradique para falar não só sobre o filme, mas também sobre a GERAÇÃO 80.

Entre 25 de Junho a 7 de Julho o filme vai participar do no TAIPE FILM em Taiwan. Ainda em no mês de Julho, segue-se o DURBAN INTERNATIONAL FILM FESTIVAL na África do Sul que vai realizar-se num formato online.
Nos meses de Setembro, Outubro e Novembro o filme vai estar na Polónia do NEW HORIZONS INTERNATIONAL FILM FESTIVAL, em Itália no FESCAAAL (Festival del Cinema Africano, da Ásia e América Latina), na Alemanha no FILM FEST HAMBURG, na Áustria no VIENNALE e no INTERNATIONAL FILM FESTIVAL INNSBRUCK, seguindo para cidade de Montreal (Canadá) onde será exibido no MONTRÉAL FESTIVAL DU NOUVEAU CINÉMA e de lá para Nairobi, capital do Quénia, com participação confirmada no UNSEEN NAIROBI.

Escrito, produzido, filmado e editado integralmente em Angola, o filme AR CONDICIONADO nasce da urgência de contar histórias angolanas, reafirmando o compromisso da GERAÇÃO 80 com o cinema independente de autor e relembrando que o cinema em Angola está vivo!

SINOPSE

Quando os ares condicionados começam misteriosamente a cair dos apartamentos na cidade de Luanda, Matacedo e Zezinha, um guarda e uma empregada doméstica, tem a missão de recuperar o aparelho do chefe. Essa missão leva-os à loja de materiais eléctricos do Kota Mino, que está a montar em segredo uma complexa máquina de recuperar memórias. “Ar Condicionado” é uma jornada de mistério e realidade, uma crítica sobre classes sociais e como nós vivemos em conjunto nas esperanças verticais, no coração de uma cidade que é passado-presente-futuro.

comentários facebook