Bráulio Anderson: “Dei o meu melhor, fiz o que pude e termino o meu mandato de cabeça erguida”

0

Por: Stella Cortêz

Revisão: CAnga Tomás

“Dei o meu melhor, fiz o que pude e saio de cabeça erguida. Cumpri com as minhas responsabilidades como um cidadão normal e Mister Angola, fiz acontecer e dei o devido exemplo para a sociedade angolana,” disse Bráulio Anderson, o homem mais bonito de Angola em 2017, em entrevista ao Platinaline quando falava sobre aquilo que foi o seu reinado enquanto Mister Angola.

Bráulio, que também foi eleito Mister Platinaline, esclareceu ainda que, durante o seu percurso, se dedicou e se esforçou ao máximo para que os trabalhos agendados fossem realizados com sucesso. “Fiz acontecer algumas actividades e não foi possível concluir todas, pois é sabido por todos que nesses dias enfrentamos momentos em que nem todos estão disponíveis para ajudar e contribuir com alguma coisa, visto que a crise veio abalar os muitos apoios e patrocínios. Estive mais focado nos trabalhos filantrópicos, realizei actividades em vários centros de acolhimentos infantis, visitei hospitais, fiz doações de sangue junto ao Instituto Nacional de Sangue, também servi algumas refeições no Beiral (lar dos idosos) e, diante de tudo isso, saio com o sentimento de dever cumprido, porque é impossível fazer tudo e agradar a todos”.

IMG_2092

Além de tudo isso, Bráulio teve um grande ganho, que foi aprender a amar o próximo, um sentimento que criou enquanto Mister Angola 2017, pois anteriormente só pensava em si, mas agora aprendeu a pensar mais no próximo, porque, durante o seu mandato, conheceu a vida dura que muitos angolanos enfrentam. “Sempre que eu puder, vou ajudar o próximo. Ser Mister Angola foi uma escola para mim, porque tive a oportunidade de conhecer vários pontos e viajei em diversas províncias do país. Internacionalmente participei no concurso Mister África Internacional, onde conquistei o segundo lugar com o título de homem mais belo de África, fui eleito Mister Simpatia e Mister Personalidade. Em suma, 2017 foi um ano muito especial para mim e ainda não vivi um ano igual, além do ano do nascimento do meu filho. Muito obrigado a todos que me apoiaram e ajudaram”, finalizou.