Cantoras moçambicanas levam alegria às mulheres reclusas em Maputo

Cantoras moçambicanas levam alegria às mulheres reclusas em Maputo

COMPARTILHE
A A A

Um grupo de 18 cantoras visitou, no passado dia 4 de Abril, a cadeia feminina de Ndlavela, em Maputo, no âmbito das festividades do Dia da Mulher Moçambicana, a ser comemorado no dia 7 de Abril.

Momentos culturais, palestras e entrega de brindes, composto por produtos de higiene pessoal e tantos outros momentos, marcaram o evento que contou com a presença das cantoras Neyma, Lizha James, Marlen, Anita Macuácua, Lourena Nhate, Liloca, Mimae, Zav, Dama do Bling, Matilde Conjo e Júlia Duarte.

Em jeito de encorajamento, Lizha James deixou a seguinte mensagem na sua conta do Instagram: “Deus não vos condena e nós também não. São mulheres iguais a nós, que por fraqueza ou ganância hoje estão pressas. O mais importante é entender que a prisão não é um lugar de castigo, mas de reflexão e correcção para que se tornem mulheres diferentes das que lá entraram”.

O Dia da Mulher Moçambicana surgiu em 1971, como uma homenagem à heroína Josina Machel (segunda mulher de Samora Machel, primeiro presidente de Moçambique), no aniversário da sua morte, pelo seu papel activo na luta pela libertação do país e pela emancipação da mulher, quando se juntou à Luta Armada de Libertação Nacional de Moçambique.

transferir

comentários facebook