Conheça algumas figuras públicas que mudaram de profissão durante o seu percurso

Conheça algumas figuras públicas que mudaram de profissão durante o seu percurso

COMPARTILHE
A A A

Por: Iraneth da Cruz

A maior parte das pessoas famosas é conhecida por um trabalho depois se tornam conhecidas por outro e, para tal, é preciso muita dedicação ao que fazem. Particularmente em Angola, existem casos de misses, actores, músicos ou até mesmo apresentadores que se tornaram conhecidos com estes trabalhos, e depois exploram um outro lado profissional, que, muitas das vezes, não sabiam que para tal tinham talento, porém, com força e dedicação, hoje fazem sucesso e fazem muito bem o seu trabalho.

O PLATINALINE fez uma pesquisa de algumas celebridades angolanas que começaram com uma profissão e acabaram por se inclinar noutra.

Começar-se-á por falar de Dicla Burity. Oriunda de uma família de artistas, Dicla aceitou o convite da TPA para protagonizar “Vidas Ocultas”, a primeira minissérie angolana. Seguiram-se “Entre o Crime e a Paixão”, “113”, “Sede de Viver” e “Conversas no Quintal”. Logo a seguir, foi cara do programa “Domingo a Mwangole”, na TPA, e foi também apresentadora do Big Brother Angola 2015, 2016 , e continua como apresentadora do programa Mbora dividir, da DSTV.

Dicla (1)

Érica Chissapa deu os primeiros passos aos 14 anos, quando entrou no teatro. Durante uma visita aos ensaios de um grupo teatral de Luanda, foi convidada para substituir uma das actrizes da peça, que podia ser estreada três dias depois. A partir daí, começou a se dedicar à carreira como actriz. Depois de um tempo, foi convidada pelo actor Orlando Sérgio e decidiu entrar para a televisão angolana. No seu primeiro teste, não foi aprovada. Mais tarde, passou numa selecção para uma minissérie, porém a produção foi cancelada com apenas dois capítulos gravados.
A sua entrada em televisão só veio a ocorrer em 2005, quando actuou na novela “Sede de Viver”, seguindo se “Minha Terra Minha Mãe” e “Voo Directo”, exibida simultaneamente pela RTP1, em Portugal, e pela TPA, em Angola. Na série, Érica interpreta a comissária de bordo Weza Oliveira. Mesmo depois de diversos trabalhos em televisão, a actriz nunca abandonou o teatro, que é sua maior fonte de inspiração, e, desde 2006, pertence ao grupo teatral Henriques Artes, um dos mais conceituados de Angola.

Screenshot_20180713-153632_Instagram

Foi convidada pelo cantor e patrono da Semba Comunicação, Coréon Dú, para fazer parte da novela Jikulumessu. Em 2009, foi finalista de uma selecção realizada pelo programa da apresentadora brasileira Xuxa Meneghel, que visava escolher uma actriz angolana para integrar o elenco do filme “Xuxa em O Mistério de Feiurinha”. Graças à sua participação no concurso, Chissapa foi convidada para ser repórter do programa Revista África, exibido pela Globo Internacional e apresentado por Lesliana Pereira, que conquistou o papel na selecção para o filme de Xuxa. Assim, Érica realizou um sonho de infância de ser jornalista. Depois entrou no Zap Viva e apresentou o programa “Dá Jajão” e, alguma vezes, substituiu a apresentadora Patrícia Pacheco no Grandes Manhãs.

Kitengo Kunga “Kitas”, como é também tratado, começou como actor, ao participar nas novelas “Sede de Viver”, onde interpretou o papel de um homossexual que trabalha no bar de uma escola. “Vidas Ocultas”, “Reviravolta”, “Entre o Crime e a Paixão”, “Minha Terra Minha Mãe” e “Jikulumessu” são outras produções em que o actor também participou, tendo depois reaparecido como apresentador do programa “Pato”, outrora emitido na TPA 2.

Screenshot_20180713-153410_Google

A estreia de Cabingano Manuel em televisão começou como actor na primeira telenovela angolana “Reviravolta”, em 2002, onde interpretou Marley, personagem que sofria as consequências da guerra.

O jornalismo sempre foi uma paixão da fase da adolescência de Cabingano e, há três anos, foi representante internacional da TPA, tendo descoberto a vida dos angolanos na Diáspora: as histórias de vida, as rotinas, o dia-a-dia e os sacrifícios dos “mwangolés” imigrantes. Hoje, Cabingano é um dos principais rostos da Televisão Pública de Angola e está com novo programa intitulado “Na lente com Cabingano Manuel”, cuja estreia está marcada para o dia 19 de Julho.

Screenshot_20180713-153240_Google

O actor Joel Benoliel começou como produtor de TV, fazendo produção do programa de interpretação “Angola Encanta”, da telenovela “Voo Directo”, do concurso “Elite Model Look Angola” e fez também a pré-produção da telenovela “Windeck”, através da qual também se tornou conhecido, pois começou como produtor, mas, em busca de actores ideais para o personagem e fruto da sua habilidade em quase tudo que a produção pretendia para a novela, foi-lhe feito o convite para representar o papel de Henda, o tão famoso vilão da novela.

Screenshot_20180713-153044_Google

Yara Mosquito foi Miss Huambo 2014 e demonstrou que não é só mais um rosto bonito ao se tornar mais conhecida como apresentadora do programa “Sábado Especial”, da TPA, e agora é o novo rosto do programa Zap News.

Screenshot_20180713-153536_Instagram

Karina Manita tornou-se conhecida quando se tornou Miss Angola 2000. Depois de algum tempo, tornou-se apresentadora do programa “Estrada da Vida”, do Zap Viva, e brevemente vai abraçar novo projecto televisivo pela empresa Média Rumo.

Screenshot_20180713-153200_Google

João Chaves e Sandra Gomes hoje são rostos do canal Zap Viva, mas se tornaram conhecidos como actores ao participarem na novela Jikullumessu, interpertando os papéis de Greg e Djamila, respectivamente, sendo hoje rostos do programa Tá a Bater.

Screenshot_20180713-152942_Instagram

O músico Adi Cudz tornou-se conhecido como cantor e acabou por demonstrar também o seu outro lado e hoje é apresentador do concurso de imitação Unitel Estrelas ao Palco.

Screenshot_20180713-152900_Instagram

Erica Nelumba , apresentou ao grande publico como Cantora, actualmente exerce a profissão de Medica.

comentários facebook