DJ Ritchelly: “A nova geração tem artistas, mas estes não têm direcção”

0

Conhecido como produtor, DJ e apresentador de um dos maiores programas radiofónico de Hip Hop “Beatbox”, Ritchelly falou ao PLATINALINE da falta de direcção que é possível constatar no Rap feito actualmente pela nova geração.

“É possível ver que não há ligação geracional, a nova geração não quer aprender ou seguir a capacidade estrutural da geração anterior, é necessário cultura na musicalidade, precisamos deixar para lá o imediatismo e fazer música completa, mais do que ouvir, a música precisa ser reflexiva, entendida e vivenciada, se não houver humildade, não será feito bom trabalho”, disse. 

Ritchelly não deixou de falar da diferença entre gestão de carreira e agenciamento, dando como exemplo Big Nelo, como o maior gestor de carreira em Angola, e Vui Vui como realmente o homem do negócio fechado. “Estes dois homens têm o meu respeito quando se trata de business, ou seja, são businessman do game, e têm feito muito bem seus trabalhos num todo, o Game devia respeitar mais estes senhores”, afirmou Ritchelly. 

O produtor da música “Olhos Café”, da antiga dupla Duc e Niko, tem estado a trabalhar com novos músicos que acredita serem uma valia e diferentes para a nova geração do Rap em Angola. “Estou a trabalhar com músicos que trarão uma nova sonoridade e estruturação musical, em Agosto sai o primeiro resultado, e quem trará será o Rigoberto Torres, um EP intitulado ‘O meu outro lado’, tenho certeza que o público gostará de ouvir e apreender.”

Questionado sobre o seu ponto de vista relativamente aos melhores desde sempre do Rap Game nacional, DJ Ritchelly respondeu: “Não vou mencionar todos, mas aproveito essa oportunidade eu digo, com certeza, que SSP, Kalibrados, Army Squad, e Força Suprema são os melhores desde sempre”, finalizou. 

Recorde-se que DJ Ritchelly estreou-se como produtor com a música de sucesso nacional “Olhos Café”, interpretada por Duc e Niiko e, desde então, vem somando.

Por: Léo Bernardo