Documentário sobre a Zara deve expor problemas da empresa

Documentário sobre a Zara deve expor problemas da empresa

COMPARTILHE
A A A

Por L’Officiel Brasil

Você sabia que uma camisa da marca leva 38 minutos para ficar pronta?

Talvez você se lembre da discussão levantada pelo documentário “The True Cost” (disponível no Netflix) em 2015: qual é o valor da peça que você veste? O filme analisa o impacto das marcas de fast fashion no meio ambiente e na sociedade.

Um novo longa foca especialmente no desenvolvimento da gigante Zara. Em “Zara: The Story of the World’s Richest Man”, a história de Amancio Ortega vai ser contada desde o início – há a estimativa de que Ortega ganha U$ 761 dólares por minuto. A marca está espalhada em 93 países, em 2200 lojas e consegue entregar uma peça nova em duas semanas (o normal do mercado é seis meses).

Algumas informações que estão pipocando na internet sobre a marca: a primeira loja da Zara foi aberta em 1975, em Coruña, na Galícia. O nome vem de Zadar, na Croácia, lugar onde Ortega passou sua lua de mel. A primeira peça de fez na vida foi um roupão de banho e pegou um empréstimo de trinta euros do banco para começar seu império.

O documentário é produzido pela Prime Entertainment Group e vai ser lançado no segundo semestre na Europa – ainda sem data de estreia por aqui. O comunicado da produção do filme diz o seguinte: “Qual é o segredo de sucesso da Zara? Como ela fez moda à preços acessíveis? Nossos jornalistas infiltraram o mundo da loja para trazer respostas e informações de bastidores. O documentário inclui câmeras escondidas, entrevistas com insiders e filmagem de Amancio Ortega, fundador e homem por trás do grande império da indústria do prêt-à-porter.”

Fique a seguir com fotos da campanha de outono/inverno 2017 da marca. As imagens são do fotógrafo Steven Meisel, com styling de Karl Temper e direção de arte de Fabien Baron (editor da revista Interview).

comentários facebook