Empresário Manuel Inglês aposta na agricultura para a diversificação da economia

Empresário Manuel Inglês aposta na agricultura para a diversificação da economia

COMPARTILHE
A A A

Por: Stella Cortêz

A baixa do peço de petróleo bruto motivado pela quantidade disponível no mercado e a pouca procura, agravada pela pandemia Covid-19, que tem assolado o mundo, tem demandado uma revisão geral no sector petrolífero e a alavancagem de outros sectores com vista a minimizar ou desacelerar os efeitos negativos na economia do país.

A aposta no desenvolvimento do sector agrícola é imprescindível e inevitável, desta feita, os empresários que se dedicam ao comércio têm optado por olhar para a agricultura como um dos métodos para manter os negócios.

Manuel Rui Inglês é um empresário do ramo do comércio geral que decidiu mudar-se para o campo e produzir “produtos” anteriormente importados, porém reconhece as dificuldades que se tem em exportar produtos, mesmo sem divisas, sublinhando que tanto ele quanto os outros empresários precisam envidar esforços para dar resposta e apoiar esta situação.

Face à conjuntura actual em que todos vivemos, o empresário que decidiu não apenas produzir mas transformar os produtos do campo, é de opinião que o Governo não pode fazer tudo sozinho, todavia acredita que a agricultura poderá ser o petróleo do futuro, mas para que tal acto se concretize, precisa do apoio dos projectos de fomento do Governo.

Entretanto, para poder concorrer aos projectos do Governo, Manuel precisa ter um excelente plano de negócio, motivo pelo qual precisou unir-se à outros jovens para juntos elaborarem um estudo de viabilidade.

“Este projecto é tão interessante, porque começa com a produção de milho e criação de gados bovinos, suínos e caprinos. Estamos a falar de uma produção de frutas e, ao mesmo tempo, o produtor já tem uma veia da indústria na sua fazenda, ou seja, tem uma industrialização de água, sumo e o próprio milho”, explicou o economista Arsênio Satyonamba.

Além da produção agrícola, Manuel Inglês, que tem trabalhado nas estruturações das estradas que dão acesso à sua fazenda, também está a investir numa rede de logística e escoamento.

comentários facebook