Especialistas alertam sobre medidas de segurança a ter em conta antes de...

Especialistas alertam sobre medidas de segurança a ter em conta antes de marcar encontro nas redes sociais

COMPARTILHE
A A A

Por: Stella Cortêz

A Internet é uma ferramenta que facilita o contacto com pessoas que conhecemos e não só, entretanto, muitos são os casos que ultrapassam do virtual para a realidade e muitos desses acabam resultando em casos de assassinatos.

Com o intuito de levar as pessoas para uma reflexão em torno de casos que vão surgindo nos últimos tempos sobre homicídios, após a marcação de encontros com pessoas conhecidas e desconhecidos nas redes sociais, o PLATINALINE contactou alguns especialistas que deixaram dicas como medidas de segurança a ter em conta antes de marcar qualquer encontro através das plataformas digitais.

O Intendente Mateus Rodrigues recomenda que nestes casos, o lugar de encontro deve ser público, onde existam mais pessoas que, de certa forma, passam uma estabilidade de proteção e conforto, acrescentando que ao sair de casa para o destino, é importante que algum amigo próximo saiba de todas as informações concretas sobre o lugar e a pessoas com que vai encontrar.

“O que nós recomendamos é que se evite marcar encontros com pessoas estranhas, porque hoje, nas redes sociais, as pessoas podem exibir uma foto que não condiz com a realidade, então nunca sabemos com quem estamos a falar. Convém fazer uma abordagem de formas a obter mais informações e passá-las para alguém próximo que, em caso de emergências, deve contactar as famílias ou os serviços de ordem públicos”.

Já o sociólogo Januário defende que existem inúmeros factores que levam os indivíduos a efetuarem tais actos criminosos, entretanto, é importante que as famílias mantenham maior atenção aos filhos quanto ao uso das redes sociais.

“Por mais incômodo que isso possa causar aos nossos filhos, é importante que isso aconteça para se evitar tragédias maiores e porque não podemos deixar muito à lógica da liberdade. Nós até podemos educar bem em casa, mas nunca sabemos o que se passa fora relativamente ao comportamento dos mesmos”, disse.

O sociólogo garante ainda que é preciso que os pais conheçam as amizades dos filhos, pois toda vigilância social é necessária para identificar possíveis comportamentos associados a indivíduos que praticam tais actos, e daí conseguir encontrar mecanismos de defesa para prevenção”, disse o especialista.

Vale esclarecer que, em Luanda, já houve três casos de assassinatos por intermédio de encontros marcados nas redes socais, tendo o último acontecido no passado fim de semana.

comentários facebook