Exposição Ambulando de Januário Jano no Centro Cultural Português.

Exposição Ambulando de Januário Jano no Centro Cultural Português.

COMPARTILHE
A A A

No dia 26 de Julho (quarta-feira), estará aberta ao público, no Centro Cultural Português, a exposição do artista Januário Jano, intitulada AMBUNDULANDO. A exposição surge do processo de trabalho desenvolvido ao longo do último ano e meio, onde o artista explora complexidades e idiossincrasias dos processos de construção da identidade. Ao recuperar práticas e rituais típicos dos povos Ambundo, provenientes de Luanda e arredores, e também práticas e rituais tão patentes na sua própria história familiar, Januário embarca num processo de pesquisa histórica e pessoal.

Em AMBUNDULANDO Januário Jano apropria-se de referências literárias, memórias pessoais, questões da vida contemporânea angolana, (re)cria rituais, criando uma narrativa fragmentada – onde o carácter político da memoria colectiva e o carácter pessoal da memória individual cruzam-se, interceptam-se, chocam-se e sobrepõem-se em diversos momentos.

A exposição terá como curadoras Paula Nascimento e Suzana Sousa com produção da Galeria TINAWC e estará aberta ao público de 26 de Julho a 19 de Agosto no Centro
Cultural Português, nos seguintes horários:

Artista visual, nascido em Luanda (Angola), Januário Jano vive e trabalha entre Luanda, Londres e Lisboa. Em 2005 o artista terminou a sua graduação na Universidade Metropolitana de Londres, Inglaterra, e desde então que está envolvido em projectos de pesquisas que têm sido o centro do seu trabalho artística. Januário Jano trabalha principalmente com pintura, instalação, vídeo e fotografia, usando mistura de mídia e material para desenvolver um corpo de trabalho relevante nos rituais do seu trabalho.

Em 2016 foi premiado com Art Laguna Prize na categoria Business for Art, um dos mais prestigiado prêmios de arte em Veneza, Itália. Em 2015, participou da exposição colectiva, “UNORTODOXO”, no Museu Judaico de Nova Iorque, exposição que teve como curadores Jens Hoffman e Kelly Taxter.

Como um dos mais proeminentes artistas angolanos segundo os críticos de arte, Januário Jano foi em 2013 um dos convidados do Goethe Institut-Angola como artista visitante a participar no projecto “África Em Movimento” em Doual ́Art, na cidade de Douala nos Camarões. Em 2014 esteve envolvido na “Ilha de São Jorge” um projecto da Beyond Entropy com curadoria de Paula de Nascimento e Stefano Rabolli Pansera.

comentários facebook