Exclusivo: Fabio Dance conta á sua versão sobre "Elegon bonsa "

Exclusivo: Fabio Dance conta á sua versão sobre "Elegon bonsa "

COMPARTILHE
A A A

 

 

 

Tornou-se do conhecimento do público angolano o “mal entendido” se assim o podemos chamar sobre Fábio Dance, Maskarado e Power House, devido a uma apresentação do dançarino Fabio Dance em Portugal. O jovem em questão foi qualificado como usurpador musical, ladrão e possível Rei Helder, devido a isso, dessa forma decidimos procurar o Fábio para nos esclarecer sobre o assunto.

 

 

 

Numa entrevista concedida a Platina Line pelo dançarino Fábio Dance, ele esclarece e dissipa todas as dúvidas em torno do caso polêmico que se criou devido a sua apresentação num programa de televisão portuguesa do canal denominado TVI.


  
        Exclusivo: Fabio Dance conta á sua versão sobre “Elegon bonsa “ by PlatinaLine

 

 

 

Antes de mais Fábio Dance informa-nos como tudo começou:

 

 

Ele começa explicando do porque que entrou na Power House. “O Hochi fu e I.V.M quiseram apostar na minha imagem por eu dançar muito e por eu apresentar a imagem que tenho, então I.V.M puxou-me pelo house music que é onde tá o Maskarado, então juntamos o útil ao agradável, tornei-me membro da Power House e tornei-me um amigo e companheiro do Maskarado. Isso foi o ano antepassado, fizemos vários shows varias turnês já como um grupo ou duo. Sempre considerado “bailarino” porque fui eu que inventei toque e a dança. Sei que a musica é do Maskarado e do Djef a produção, a música não é minha não cantei na música. Não é de minha autoria, foi escrito pelo próprio Maskarado. Quando fui para Portugal eu entrei num convenio com o Maskarado combinamos de levar a cena, fazer nome e levar o seu mambo lá. Ele poderia estar ciente que eu pudesse fazer isso, mas não tava ciente que eu iria pôr o nome dele. Eu fui convidado pela TVI para ir dançar, a moça sabia que eu não tinha música, e ela disse se eu não podia usar a música do meu amigo Maskarado porque sabia que eu dançava bwe e pediu que levasse mais pessoas porque era um programa com bastante audiência, mas eu não conhecia ninguém e falei com um amigo meu Gasolina que arranjou-me dois guineenses e uma angolana. Na descrição do vídeo está Elegon bonsa e Maskarado. No tele ponto da TVI aparecia Mask e Elegon bonsa. No final da apresentação eu mostrei o nome do Maskarado, título Elegon bonsa DJ maskarado, pus Fábio Dance como dançarino.”

 


 


Durante toda a entrevista sempre fez questão de mostrar que errou e que estava arrependido. E explica também o porquê que muitos têm difamado o nome dele adjetivando-o de ladrão e possível Rei Helder. Ele continua dizendo:

 

“O meu erro foi não ter falado o nome do Maskarado e da Power House e ter tentando me promover. Fui convidado por uma discoteca para dançar uma música que fiz com um cantor aqui, e no meio da apresentação eu digo Elegon bonsa não com a intenção de querer roubar, mas porque sou conhecido pela dança nessa música.”

 


Outro fator importante e que ele esclarece é o fato de já ter entrado em contacto com a Power House representado por Hochi Fú e também com o Maskarado cantor da música que o promoveu.

 

 

“Nessa terça feira eu entrei em contacto com a Power House, Hochi Fú e Maskarado por volta das 19 horas e nos entendemos. E no perfil do facebook (de Maskarado) ele disse simplesmente que o Fábio dança. Eu não tenho ligação nenhuma com a música, a única ligação que tenho é a dança. Todos sabem que essa música é do Maskarado. Eu assumi as culpas ao Maskarado pedi perdão ao Hochi Fú e aos membros da Power House.”

 

 


 

Quando confrontado com a possibilidade de ir a publico para pedir desculpas pela sua atitude, ele diz que “não vê problema algum em voltar a TVI e dizer que eu só estava representando uma música angolana e que pertence ao Maskarado.”

 


A Power House sendo uma empresa séria e justa não permitiu que essa atitude de seu membro ficasse impune e como forma de dar exemplo aos seus pupilos para que situações do gênero não se repitam, Fábio dance foi punido e fui expulso da Power House e não grava mais nenhum clipe com o Hochi Fú.

 

Mas Fábio Dance não para por aí, “irei fazer meu trabalho sozinho, irei o unir o útil ao agradável, sou caracterizado pela dança, mas penso em cantar também, mas isso requer estudo e muito trabalho. Estou triste por não poder gravar mais nenhum clipe com a Power House, por ser expulso. Não estou com raiva de ninguém entendo a reação deles, até porque a Power House me ajudou bastante.”

 

Depois dessa conversa pensa-se que as vezes atitudes ansiosas na procura fama como a do Fábio não são permitidas e devem ser evitadas no mundo da música, mas também as vezes é importante pensar que todos cometem erros sim, mas não merecem ser julgados de forma errônea. São coisas que acontecem no mundo inteiro, não devem ser ignoradas, mas podem ser usadas como exemplos. A decisão final coube a Power House como agenciadora do jovem e não ao pensamento publico como se fez desde que o vídeo veio a tona. Todavia que sirva de exemplo para muitos cantores a atitude do jovem de sempre entrar em contacto com os “donos” do problema, tão logo se reconheça o erro. Humildade é uma qualidade importante e que faz falta no leque de qualidades de muitos artistas.

 

E no final da conversa ele agradece a Platina Line pela oportunidade de falar sobre o assunto, e pede desculpas ao povo angolano pela atitude.

 

 

 


  
 

  
   

comentários facebook