Falso Perfil” estreia nos cinemas em Novembro

Falso Perfil” estreia nos cinemas em Novembro

COMPARTILHE
A A A

Falso Perfil é o título de um filme angolano que alerta para os perigos das redes sociais e que tem como protagonistas os actores Sílvio Nascimento e a ex-miss Angola Micaela Reis, cuja estreia, nos cinemas, deve acontecer em Novembro deste ano.

A trama traz ao cinema o papel de Anacleta, uma mulher sensual e gananciosa que viu nas redes sociais uma via para obtenção do lucro fácil, criando o que se pode considerar uma “empresa de extorsão online”.

Em entrevista  o produtor executivo da longa-metragem, Sílvio Nascimento, disse que o filme resulta de uma ideia original de Walter Cristóvão, escritor e argumentista dessa história, e de Dorivaldo Fernandes, que também é o realizador.

Trata-se de um produto que visa lançar um alerta sobre os perigos que todos correm no mau uso das redes sociais.

“O filme é baseado em factos reais. A trama é fundamentada nos encontros que se produzem e se multiplicam de forma contínua nas redes sociais, mas que muitas vezes acabam em tragédias”, disse.

O actor sublinhou que na verdade é a junção de dois nomes: Cleta e Ana. Enquanto Cleta mostra o corpo nos vídeos, Ana conversa com as suas vítimas e obtém lucros que são repartidos por elas. “O corpo de Cleta atrai pela sua estrutura sensual, suas fotos e vídeos ousados servem de moeda de troca”, adiantou.

Explicou que um outro protagonista é Zé Luís, que está sempre online, um jovem empresário bem-sucedido, mas viciado em redes sociais que tornou-se um alvo e deixa-se encantar pelas vistosas imagens de Anacleta, acabando por trocas de imagens indecentes e dinheiro, sem, no entanto, conhecer a mulher com quem falava.

“Vários encontros são marcados e adiados, até que um dia Anacleta decide sair do mundo virtual e aparecer em “carne e osso” e aí começa uma história de cortar a tua respiração”, realça o artista.

A longa foi gravada em quatro meses, tendo as captações sido concluídas em Fevereiro deste ano e a estreia está para Novembro ou Dezembro, estando o filme em fase de estruturação para que chegue aos grande ecrãs da melhor forma e que os angolanos e não só possam aproveitá-lo.

Assumido pela produtora “Clé Entertainment”, 99% das filmagens foram feitas em Angola e o resto em Portugal, por uma equipa técnica nacional, apenas a pós-produção foi feita em Lisboa.

comentários facebook