Fernando Teixeira: “O mercado está a habituar-se a um jornalismo diferente”

Fernando Teixeira: “O mercado está a habituar-se a um jornalismo diferente”

COMPARTILHE
A A A

Por: Stella Cortêz

Há um mês que a Rede Record lançou o primeiro serviço de informação de produção angolana denominado “Jornal Record África”, em entrevista cedida ao PLATINALINE, Fernando Teixeira, director-geral da Record TV África, fez um balanço sobre este novo desafio de levar os factos que acontecem no continente africano, bem como da reacção que têm recebido do público.

“De alguma forma, as coisas saíram tal como perspectivamos. Quando a pessoa lança um produto de televisão como esse, a pessoa faz ajustes diariamente e a todo momento identificamos algo que precisa ser melhorado ou uma necessidade diferenciada do meu consumidor final, que é o telespectador, e nós vamos fazendo ajustes dia após dia,” disse Fernando Teixeira.

Sobre a ideia de implementar um serviço de informação com inovação e apresentação de reportagens especiais sobre os factos africanos através do canal internacional Record News Brasil, incluindo no território brasileiro, o director-geral destacou que a ideia surgiu da vice-presidência do jornalismo e já tinha a ideia de criar esse projecto há muito tempo, mas o mercado não permitia a sua realização. Agora há mais abertura e o mercado está apto para receber um serviço de comunicação diferente.

“O objectivo é de levar África para o mundo, pois as pessoas lá fora têm uma ideia muito deturpada sobre África, a ideia é de apresentar um telejornal. Para além de exibir aqui no continente, nós também transmitimos por toda a Europa. O jornal fez um mês agora e as nossas primeiras impressões são muito boas, porque o que existia em Angola, era um jornalismo institucional, um jornalismo oficial, agora já existe uma abertura maior,” rematou.

comentários facebook