Festas infantis, o exagero orçamental de alguns pais para comemorar o aniversário...

Festas infantis, o exagero orçamental de alguns pais para comemorar o aniversário dos filhos

COMPARTILHE
A A A

Por: Júlia Filipe
Revisão: Canga Tomás

Outrora, era normal ver as comemorações onde o bolo permanecia em cima da mesa, tinha doces roubado antes do “Parabéns” e a tia a passar com a bandeja de salgados e bebidas entre os convidados. Hoje, ao que parece, está tudo fora de cogitação e essa modalidade de comemoração ficou presente na lembrança dos saudosos tempos.

Os parámetros actuais mudaram literalmente. Na ânsia de oferecer sempre o melhor para os filhos, alguns pais exageram, investem pequenas fortunas num pacote genérico de festas e os anfitriões acabam por esquecer de que o importante não é a festa estar decorada com enfeites exagerados.

Para apagar as velas do rebento, os pais, muitas vezes, acabam por se individar doze vezes mais do que o habitual. Um salão e um bolo não bastam, é preciso um espaço todo cheio de abundâncias, desde jogos, obstáculos, barulho, personagens, várias actividades, decorações super exageradas, detalhes, funcionários, fotos, enfim!

Não basta a família e os amigos mais próximos cantarem “Parabéns”, agora tem de se contratar uma banda, que canta quantas vezes forem necessárias com um entusiasmo de causar inveja aos convidados, oferecer lembrancinhas mais caras do que o próprio presente, deixando tudo deslumbrado, o que causa a maior impressão para quem foi convidado.

Especialistas em festas infantis advertem que vale apena sim, mas fazer uma festa para os pequenotes desde que reavaliem as prioridades do festejo, pois alguns pais, na ansiedade de agradar somente os convidados, acabaram por destruir a festa de sonho dos seus filhos.

comentários facebook