Futuro do Sector de eventos em debate em live na internet

0

Com o surgimento da Covid-19, um dos sectores que mais sofreu é o dos eventos. Factores como o distanciamento social e limitações de mobilidade tem se mostrado letais para um sector que emprega milhares de profissionais. Tendo em conta este facto, a Meraki, empresa de consultoria, produção e organização de eventos corporativos, irá realizar uma série de lives streamings, nos dias 6, 13, 20, 27 de Agosto com o objetivo de debater, conscientizar e encontrar soluções para os organizadores de eventos e o público em geral relativamente a situação de pandemia que vivemos.

O evento, que será transmitido em directo simultaneamente no Youtube e Instagram irá responder questões como: “Será que a nível digital poderemos encontrar soluções para esta crise?”, “Como um profissional pode viver tantos meses sem salário?”, “Quais os desafios e oportunidades que possui este sector?”, “Como poderão os produtores e organizadores de eventos criar em tempo de crise?”. Os eventos serão dirigidos pela jornalista Joice Neto e terá como convidado, no primeiro dia, Kayaya Jr. em representação da Associação Angolana de Profissionais e Promotores de Eventos e Cultura (APPEC) e Step Eventos. Rafael Kiso, especialista em Marketing digital, fundador e CMO da mLabs e Eleito melhor profissional de planeamento digital no Brasil, é o segundo convidada e irá abordar o tema “Soluções de marketing digital para eventos”. Wilson Ganga, Co-Fundador Tupuca, T´Leva, G-smart e Lay Van-Dunem, Gestora de projectos DOLABOB – Axi Luanda, participação nos dois últimos dias, respectivamente.

São inúmeras as vítimas “invisíveis”da Covid-19, desde empresas de audiovisual, luz e som, decoradores e designers de interiores (cenógrafos, carpinteiros, metalúrgicos, artesãos) catering e restaurantes, animação e espetáculos, produção gráfica, espaços para eventos e artistas, pelo que urge encontrar-se alternativas para subsistência desses profissionais.