Grupo SSP visita Centro Neurocirúrgico de tratamento a Hidrocefalia

0

Por: Stella Cortêz

Fotos: Carlos Cristóvão

Big Nelo, Paulo G, Kudy e Jeff Brown, o quarteto que, no próximo dia 27 de Setembro, terá a responsabilidade de abrilhantar o palco da Live no Kubico, realizou na manhã desta quinta-feira, 17, uma visita ao Centro Neurocirúrgico de tratamento a Hidrocefalia, instituição que vai beneficiar dos donativos arrecadados durante a realização do concerto acima mencionado.

Em poucas horas de visita, os músicos puderam constatar os serviços prestados no único centro especializado do país, que apesar do surgimento da pandemia, tem conseguido atender cerca de cinco pacientes ao dia, entretanto, para que os pacientes tenham acesso às cirurgias, as famílias precisam pagar um valor simbólico pelos materiais utilizados.

“Pessoalmente, já conhecia o centro e o Dr. Maiamba, aparentemente tinha uma mínima ideia de como as coisas funcionavam,  também tentei por varias vezes me envolver em campanhas para ajudar o centro, porém, desta vez parece que foi uma coincidência que o PLATINALINE e a TPA se juntaram a esta causa solidária através da Live no Kubico”, disse Jeff Brown.

Satisfeito por conhecer tão de perto a infraestrutura que desde 2008, tem ajudado, a custo zero, muitas crianças, a visita que coincidiu com o dia do Herói Nacional, Big Nelo fez saber ao microfone do PLATINALINE, que mais do que um dever, será uma obrigação para os SSP arrecadar o maior número de donativos no tão aguardado espectáculo sem público.

“Tivemos a oportunidade de falar com pais que não têm fundos para custear a operação dos filhos. Então, vamos tentar incentivar para que outras pessoas se juntem a nós, porque a nossa ideia consiste em tornar esta causa contínua, independentemente de fazermos a live. O Jeff já conhecia o centro antes de nós, entre os vários casos que ouvimos da administração, decidimos ajudar na operação de um paciente cuja mãe não tem condições para pagar”, expressou a Lenda.

Mais do que dançar e vibrar ao som das musicalidades do grupo que durante anos levou o nome de Angola para diversos lugares da lusofonia, é importante unirmo-nos a esta causa solidária e de ajuda às crianças que sofrem com esta doença.