Halitose causas, cavidade oral e formas de tratamento

Halitose causas, cavidade oral e formas de tratamento

COMPARTILHE
A A A

Por: Stella Cortêz

A Halitose é o mau cheiro proveniente da cavidade oral em que a condição do hálito se altera de forma desagradável, tanto para o paciente, como para as pessoas com as quais se relaciona, podendo ou não, significar uma condição patológica. Pensando na saúde bucal das pessoas, a especialista em Odontologia, Keila Cadete, falou sobre as causas, cavidade oral e formas de tratamento da Halitose.

A doutora esclareceu que a Halitose é uma queixa comum em adultos de ambos os géneros de ocorrência mundial e apresenta uma etiologia multifactorial, porém a sua principal causa é a decomposição da matéria orgânica, provocada por bactérias anaeróbias proteolíticas da cavidade oral, ou seja, a causa principal da Halitose são aos produtos metabólicos decorrentes da produção das bactérias presentes na cavidade oral.

“ As causas da Halitose podem ser locais, sistemáticas, fisiológicas e ou patológica, mas a principal causa está relacionada à cavidade oral. As doenças da cavidade oral que podem causar Halitose são entre muitas a cárie dental, doenças periodontais, saburra lingual, processo endodônticos, feridas cirúrgicas, impacção de alimentos nos espaços interproximais, próteses porosas ou mal adaptadas, restaurações mal adaptadas, cistos com fístula drenado para a cavidade bucal, ulcerações e necrose. A cavidade oral é responsável por 90% dos casos de Halitose, o trato respiratório é responsável por 8%. O trato gastrointestinal e outras causas diversas são responsáveis por apenas 2%”, explicou a Odontologista.

A médica avançou ainda que é muito importante a realização de uma boa anamnese, com histórico médico e odontológico o mais completo possível e a realização de teste objectivo em todos os pacientes com queixa de Halitose através da Halitometria.

“ O paciente que sofre de Halitose é uma pessoa que procura por ajuda, geralmente com ansiedade e com suspeita de qualquer tratamento por virtudes das experiências prévias negativas. A avaliação da dieta e orientação de higiene oral são essenciais no que diz respeito ao tratamento da Halitose, além do aconselhamento psicológico quando for necessário. A Halitose deve ser tratada com seriedade de preferência com uma abordagem multifactorial e racional para a obtenção de bons resultados pois a sua presença pode indício de patologias sistémicas graves”, concluiu.

comentários facebook