Lucas Cassule deseja ver o seu primeiro livro nas produções de Hollywood

Lucas Cassule deseja ver o seu primeiro livro nas produções de Hollywood

“O meu livro ‘A Vila Assombrada Pelos Makixi’ teve uma óptima aceitação e superou as minhas expectativas!”

COMPARTILHE
A A A

O AUTOR É TÃO APAIXONADO PELA LITERATURA QUE ESCREVEU TRÊS OBRAS EM DOIS ANOS

Engenheiro informático, professor e chefe de família, desde Novembro de 2018, que Lucas Cassule, pseudónimo de Lucas Carlos João, de 33 anos, recebe igualmente o título de escritor. E é sobre este epíteto que gosta de ser apresentado nos últimos tempos.

O autor, que em nenhum momento da sua infância se imaginou um escritor, passou parte da sua meninice e adolescência em Muquiama-Samba, no Município de Dembos, província do Bengo, no norte de Angola. Foi exactamente da sua vivência, na sua terra natal, que tirou parte da estória que conta na sua obra de estreia – “A Vila Assombrada Pelos Makixi” – e continua a criar outras com lançamentos previstos ainda para 2020.

“Enquanto criança, pensei em ser tudo, menos em ser um escritor”, declarou, lembrando o surgimento da sua paixão pelos livros e pela escrita.

“Gosto de Literatura desde o ensino de base, quando frequentava a 6.ª classe, fruto de um trabalho escolar que consistia em ler quatro livros angolanos e fazer resumos. Desde então, encantei-me com a forma como os autores imaginam as estórias, os personagens, o enredo… ficava perplexo com tanta criatividade em cada obra que lia. Em 2015, inscrevi-me num portal de autores iniciantes (Wattpad), depois de ler tantos livros de pessoas que não tinham muita experiência e que conseguiam produzir histórias incríveis, decidi dar início à minha primeira estória, isto no início do mês de Novembro de 2018”, recordou o escritor, que teve o apoio incondicional da família e amigos ao mergulhar no mundo da literatura.

IMG-20200306-WA0019 IMG-20200306-WA0020 IMG-20200306-WA0023 IMG-20200306-WA0025 (1) IMG-20200306-WA0025 IMG-20200311-WA0015

“Não tenho nenhuma formação em letras ou literatura. Estudei engenharia de Informática e tudo o que sei sobre Literatura aprendi nas pesquisas e na convivência com os amigos escritores. Além de trabalhar como profissional de TI, sou professor, leciono Informática no II Ciclo (Ensino Médio). Tudo isso me deixa bastante apertado em termos de tempo livre, mas no fim do dia, gosto dessa adrenalina e é nesse processo de onde vem o essencial para mim e a minha família. A minha entrada no mundo da literatura foi agradável, porque desde o início tive o apoio da família e dos amigos. Eles até liam os meus escritos no portal e foram os primeiros a incentivar a publicação do meu primeiro livro, ‘A Vila Assombrada Pelos Makixi”, frisou.

A boa aceitação de “A Vila Assombrada Pelos Makixi” inspirou Lucas Cassule a escrever a segunda parte da obra e, entretanto, já tem uma outra pronta, que será lançada antes de Agosto.

“O lançamento da minha primeira obra literária teve uma óptima aceitação do público, foi um sucesso e superou as minhas expectativas! Por me ter corrido tão bem, já tenho completamente acabada a segunda parte deste livro e também já estou a preparar a reimpressão da primeira para uma digressão ao interior de Angola. Ao mesmo tempo, decidi lançar um novo livro, intitulado ‘Afroerotismo Em Contos’. Mais que um livro erótico, a obra retrata, em cada conto, um problema específico e evidente na vida conjugal dos angolanos, principalmente na dos jovens. O lançamento vai acontecer ainda no primeiro semestre de 2020. Quanto a ‘A Vila Assombrada Pelos Makixi 2 – Mwana Wa Sukina’, sairá em 2021”, anunciou, empolgado e expectante, o jovem escritor.

Para o futuro, Lucas Cassule deseja a internacionalização das suas obras, do seu nome e da sua carreira em geral, ambicionando a adaptação cinematográfica do seu primeiro livro.

“A minha meta no seio da literatura nacional angolana é ser um dos melhores, lançar muitos livros e de qualidade, obviamente ser reconhecido pela crítica e ser uma referência, superar-me a cada etapa, poder partilhar as minhas ideias e inquietações com aqueles que considero Mestres. Aprecio os escritos de Uanhenga Xito, Pepetela, Victor Amorím Guerra, Dya Kasembe, Óscar Ribas… é esta linhagem que quero seguir. Sobre a internacionalização das minhas obras e do meu nome, quero chegar ao Brasil, Portugal e, por que não, a outros países europeus e regionais? Também anseio por uma adaptação cinematográfica de ‘A Vila Assombrada’ e, para a materialização desse desejo, tenciono chegar a Hollywood (USA)”, finalizou.

IMG-20200311-WA0018

comentários facebook