Mária do Rosário Bragança apresenta a literária ” E Assim Vivi Benguela!”

comentar
5
COMPARTILHE
A A A

Por: Stella Cortêz

O anfiteatro do edifício Kilamba, localizado na baía de Luanda, foi o lugar escolhido para o lançamento da obra literária intitulado” E Assim Vivi Benguela! de Mária do Rosário Bragança, Reitora da Universidade Agostinho Neto.

como frisou a anfitriã da noite o livro retrata algumas memórias que marcaram a sua infância durante o período que viveu na província de Benguela,.” Está obra tem um título sugestivo fala das memórias que mais marcaram as minhas vivências da cidade onde nasci, nos diferentes períodos desde 1955 até a altura em que saí, isto em 2011 a 2015 para exercer a função de decana na Faculdade de Medicina da universidade Katyavala Buila. Resumindo este livro é a minha vida”. Disse a Dra Mária Bragança

Assim Vivi Benguela, organiza-se em dez pequenas histórias, sem cronologia obrigatória, sem ligação aparente, com uma linguagem simples, clara e própria para todas as idades. Mostra o percurso de uma Benguelense, com trechos da sua infância bem vivida na cidade das acácias rubras.

De salientar que Maria do Rosário Bragança já foi distinguida com dois prémios: Pfizer 2010 em investigação clínica, atribuído pela sociedade de ciências médicas de Lisboa(O Prémio Pfizer (em inglês: Pfizer Award), é um galardão atribuído anualmente pela History of Science Society (HSS) dos Estados Unidos. Este prémio destina-se a distinguir o autor da publicação de um livro sobre história da ciência. Esse livro deve ser escrito em língua inglesa e tem de ser publicado num dos três anos precedentes à atribuição do prémio.) e o prémio de investigação biomédica em 2011, pela ordem dos médicos de Angola. Em 2013, publicou, em co-autoria, o livro ” Um Olhar Sobre as Doenças Médicas na Gravidez – Casos Clínicos.

DEIXE UMA RESPOSTA