Marko D’Santo: “Já vesti roupas de estilistas que só mudaram a etiqueta...

Marko D’Santo: “Já vesti roupas de estilistas que só mudaram a etiqueta e colocaram seus nomes”

COMPARTILHE
A A A
Marko D'Santo

Por: Stella Cortêz

O modelo angolano internacional Marko D’Santo emitiu a sua opinião sobre a falta de indústria da moda em Angola, num directo transmitido no Instagram do PLATINALINE, em que foi convidado para falar sobre a sua carreira profissional, família e objetivos pós-isolamento social.

“Em Angola não existe mercado da moda. Existem sim, pessoas como Karina Barbosa, Nadir Tati, Hadja Models, Regardemoi e muitos outros estilistas que com algum esforço e paixão tentam fazer o que podem, porém em Angola não existe indústria têxtil como antigamente, e os tecidos vêm de fora, muitas vezes alguns estilistas só adaptam um ou outro detalhe. Para terem uma ideia, já vesti roupas de estilistas que só mudaram a etiqueta e colocaram os seus nomes e, obviamente que nós conhecemos roupas. Por isso digo que moda em Angola não existe, mas reconheço o esforço das pessoas que trabalham nesta área”, disse.

O modelo agenciado pela Hadja Models, que já desfilou por cinco anos consecutivos no maior evento de moda em Lisboa, “Moda Lisboa“, sublinhou ainda, que poderá existir o mercado da moda a nível nacional, quando o Ministério da Cultura começar a investir na indústria têxtil e dar oportunidade aos fazedores desta área.

Questionado se sente falta de criatividade por parte dos estilistas angolanos, Marko disse: “As pessoas gostam muito de copiar as coisas de fora, acreditam pouco no talento. Precisam de ser mais criativas e inovadores”.

comentários facebook