Médica Pediatra Elisa Gaspar feliz por ser eleita a nova bastonária da...

Médica Pediatra Elisa Gaspar feliz por ser eleita a nova bastonária da Ordem dos Médicos de Angola

COMPARTILHE
A A A

Por: Iraneth da Cruz

Elisa Gaspar, médica Pediátrica-neonatologista, foi eleita no sábado,30, Bastonária da Ordem dos Médicos de Angola tendo vencido em 15 das 18 províncias do País, com excepção de Luanda, Lunda-Norte e Bié, segundo avançou o Jornal de Angola.

Elisa venceu com 45,5 por cento dos votos, o que lhe garantiu a vitória. Mário Fresta ficou no segundo lugar com 37,7 por cento dos votos, sendo que, Miguel Bettencourt e José Luís Pascoal, respectivamente em terceiro e quarto lugares. Em Luanda, considerada a maior praça eleitoral, os quatro candidatos juntos lograram apenas 21.5 por cento dos votos, a julgar pelo grande índice de abstenção da população votante, estimada em 79.5 por cento.

A nova Bastonária vai cumprir um mandato de três anos, substituindo no cargo o médico Carlos Alberto Pinto de Sousa que esteve à frente da Ordem durante 11 anos consecutivos, sem renovação de mandatos. Elisa Gaspar é médica neonatologista da Maternidade Lucrécia Paim. Ficou ainda mais conhecida do público, devido a um trabalho sobre malária congénita – transmissão vertical da malária de mãe para filho, premiado no Brasil, onde fez o mestrado.

A neonatologista está ligada ao projecto de abertura de Banco de Leite Humano em Angola. O projecto começa a ser executado no próximo ano na Maternidade Lucrécia Paim. A melhoria das condições de trabalho, actualização de carreira e da organização jurídico-laboral da classe, entre outros, foram algumas das exigências manifestadas, em Luanda, pelos médicos durante a votação que decorreu na sede daquela agremiação profissional.

A Ordem dos Médicos de Angola é uma instituição de direito público, que goza de personalidade jurídica, autonomia administrativa, financeira e patrimonial, de âmbito nacional, que tem por finalidades, entre outras, as seguintes:

Defender a ética, a deontologia e a qualificação profissional médicas, a fim de assegurar e fazer respeitar o direito dos utentes a uma medicina qualificada. Fomentar e defender os interesses da profissão médica a todos os níveis no respeitante à promoção sócio-profissional, à segurança social e relações de trabalho. Promover o desenvolvimento da cultura médica e concorrer para o reforço e aperfeiçoamento constante do Serviço Nacional de Saúde, colaborando com a “Política Nacional de Saúde” em todos os aspectos, nomeadamente no ensino médico e nas carreiras médicas.

comentários facebook