Mundial/2018: Ausência de Angola afectará em parte receitas da DSTV

Mundial/2018: Ausência de Angola afectará em parte receitas da DSTV

COMPARTILHE
A A A

A ausência das selecções de Angola e de Moçambique no mundial de futebol deste ano, a decorrer de 14 de Junho a 15 de Julho, na Rússia, “vai certamente afectar ligeiramente na arrecadação de receitas da DSTV, durante este período, visto serem os únicos lusófonos em África para os quais esta plataforma televisiva transmite o seu sinal”.

O facto foi admitido à Angop esta quarta-feira à noite pelo director-geral da Multichoice Angola, Eduardo Continentino, sublinhando que, apesar de a competição em si “mover paixões, sentimentos e nações”, não empolgará tanto os cidadãos deste dois Estados, nos quais apenas os homens, em particular, terão mais interesse em acompanhar.

“Acredito obviamente que se os Palancas Negras e os Mambas se qualificassem, o número de subscritores e, consequentemente, de receitas aumentaria significativamente, porque mais pessoas iriam comprar o descodificador DSTV e os que já o têm deviam se preocupar em carregar, tendo em conta a exclusividade desta empresa na transmissão dos jogos”, observou.

Em entrevista à margem do lançamento oficial da 21ª edição da prova, num evento dedicado exclusivamente a jornalistas e personalidades nacionais, em Luanda, disse que esta firma dispõe de um produto promocional para novos clientes, consubstanciado na venda de um descodificador HD, com o pacote Grande a 9. 500 kwanzas.

O responsável esclareceu que a o pacote Grande vai transmitir os 64 jogos da competição, enquanto o Fácil (o mais barato – 1.650 kwanzas) somente 54, num total de seis canais exclusivos da SuperSport. Além destes, acrescentou, estará disponível um sétimo canal (especial) para informações/notícias relacionadas com o Mundial/2018.

Eduardo Continentino garantiu que os preços praticados actualmente manter-se-ão e que não haverá nenhum reajuste nos vários pacotes existentes. Por outro lado, salientou estar a Multichoice preparada para a demanda que se prevê, com 330 agentes, 22 lojas próprias e retalhistas credenciados, assim como todos os meios de pagamento disponíveis.

“Nos estamos há mais de 20 anos em Angola e nos sentimos muito orgulhosos pelo tempo que cá operamos. Temos a certeza que podemos fazer muito mais para os nossos clientes, visto que o nosso produto traz alegria, entretenimento, conhecimento e informação”, reconheceu.

Nigéria, Senegal, Egipto, Marrocos e Tunísia serão os representantes de África na maior prova mundial de futebol, que terá o Brasil e Portugal como os únicos embaixadores da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). As selecções da Itália e da Holanda, tradicionais participantes, constituem as ausências de maior relevo.

comentários facebook