Primeira academia da Toyota inaugurada ontem em parceria com o Governo do Japão

0

A primeira Academia da Toyota de Angola foi inaugurada, ontem, em Luanda, pelo Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social e o Governo do Japão. Numa primeira fase, o acordol vai formar 20 formadores para promover a formação profissional e consequentemente criar postos de trabalho.
A academia está localizada nas instalações do Centro de Formação e faz parte de um acordo entre o Governo de Angola e do Japão, que visa formar mecânicos, para manutenção e reparação de automóveis.

A cooperação entre Angola e o Japão teve início em 2009 e já formou mais de 7.000 jovens. O acordo consistiu também no fornecimento de equipamentos, formação de formadores em áreas distintas, concretamente, na Metalomecânica, através do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI).

Segundo o secretário de Estado para o Trabalho e Segurança Social, Pedro Filipe, o Executivo assumiu como grande compromisso apostar na formação profissional, como meio de potenciar a economia, com quadros qualificados para darem resposta aos inúmeros desafios do país.

Pedro Filipe afirmou que a intenção do Executivo é preparar quadros com qualidade, habilidades, criatividade, inovação e que a sua imaginação possa ser elemento central no processo de diversificação e dinamização da economia, fundamentalmente, com um perfil desejado pelas empresas.
O secretário de Estado disse que a inauguração da academia constitui a concretização de um compromisso assumido há cerca de um ano, depois da assinatura do memorando de entendimento entre o Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP) e a Toyota de Angola.

Pedro Filipe considera que este compromisso constitui um motivo de satisfação e de realização para os objectivos do Ministério, tendo em conta a crise da pandemia da Covid-19, que fez muitas acções serem ajustadas.

Acrescentou que o acordo é estratégico, porque reflecte a preocupação do Governo com a formação profissional. Onde admitiu que não se pode ter êxitos sustentáveis, se não haver estrutura de quadros com capacidade para fazer andar o desenvolvimento.

O secretário de Estado garantiu que o MAPTSS tem estado centrado na capacitação profissional dos jovens, porque terá reflexos directos nos níveis da empregabilidade, no caso particular da Academia de Toyota, vai formar mecânicos e garantir mais postos de trabalho.
Acrescentou, que embora os empregos não sejam absorvidos pelas empresas do mercado, mas com o auto-emprego, poderá ser uma das saídas, através do parque de automóvel de Angola que é maioritariamente composto por viaturas desta marca.
“Esperamos que os nossos formandos possam corresponder as expectativas do mercado e estar a nível de exigência actual”, apelou.
Pedro Filipe disse que a academia da Toyota não prevê a montagem de viaturas. O foco do MAPTSS é a formação profissional e emprego. Por isso, o protocolo acordou numa primeira fase a capacitação dos quadros, para estarem habilitados a dar formação em outros profissionais.
Acrescentou que a formação dos primeiros formadores será de dois anos e um período de estágio de três meses no Brasil, com a intenção de não fazer uma acção paliativa, mas assegurar que os formadores tenham todas habilidades e instrumentos para replicar os projectos de forma a serem sustentáveis.
Parceria com o MAPTSS
O secretário de Estado do Trabalho e Segurança Social enalteceu que a parceria triangular entre o INEFOP, a Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Brasil (SENAI) e a Toyota, é vital, porque visa disseminar acções de capacitação aos jovens com as melhores metodologias de ensino e aprendizagem.
Realçou que com a assistência e disponibilização de equipamentos e meios da Toyota de Angola, será possível constituir uma bolsa de 20 formadores de mecânica automóvel reconhecidos, sendo que na primeira fase serão formados dez profissionais.
Os formadores, disse, vão realizar estágios na Toyota e na rede de centros de formação profissional tutelados pelo MAPTSS, com uma parceria vantajosa, atendendo que a Toyota é considerada como uma das marcas automóveis mais utilizadas no mundo, e em Angola particularmente, o que remete a necessidade de se adoptar técnicos com as competências certas para melhorar a assistência automóvel.

Plano de Desenvolvimento Nacional
Pedro Filipe disse que no âmbito do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN), o Executivo orienta o Sistema Nacional de Formação Profissional (SNFP), no intuito de promover o reforço da capacidade, que passa por diferentes acções, dentre as quais, o reequipamento de forma gradual e progressiva das unidades formativas, em todo o país, construção e reabilitação dos centros de formação profissional.
Acrescentou que o sistema consiste em assegurar acções que promovam a formação contínua dos formadores, na modernização do sistema de formação profissional, e desenvolvimento de soluções que tornem acessível a formação aos diferentes públicos.
O sistema promove ainda estágios profissionais, quer no sistema de formação profissional, assim como no ensino superior, essencialmente, nos sectores ligados as áreas técnicas e engenharias.
Pedro Filipe referiu que o sistema vai aumentar a disponibilidade de cursos e especialidades de acordo com as necessidades do mercado de trabalho, bem como promover acções que visam o reconhecimento e valorização das aprendizagens obtidas em contextos informais, ou seja desenvolver mecanismos para certificar os cidadãos que tenham aprendido sem ter passado por uma escola ou centro de formação profissional.
O sistema vai intensificar os programas de auto emprego, por via da atribuição de kits e ferramentas aos jovens formados no Sistema Nacional de Formação Profissional.