Projecto franco-alemão de valorização do património cultural angolano



Projecto franco-alemão de valorização do património cultural angolano



COMPARTILHE
A A A

A Embaixada da República Federal da Alemanha, a Embaixada da França em Angola e a Alliance Française irão realizar, em parceria com o Ministério da Cultura, entre Maio e Outubro de 2018 uma série de ações de cooperação para divulgar o património nacional angolano através da valorização das colecções do Museu Nacional de Antropologia.

O projecto tem o apoio do Fundo Cultural Franco-Alemão (Deutsch-Franzosischer Kulturfonds / Fonds Culturel Franco-Allemand) e de empresas como Air France e Krones Angola LDA. Insere-se no Ano Europeu do Património, coordenado pela Comissão Europeia. No dia 1 de Junho, às 11h, será organizada uma conferência de imprensa no auditório do Museu de Antropologia, com a participação dos Embaixadores da Alemanha e da França e dum representante do Ministério da Cultura, para apresentar de forma detalhada o plano de acções.

Os objetivos deste projecto são de aperfeiçoar a concepção das exposições, de dar maior visibilidade e acessibilidade ao museu assim como restaurar e preservar a colecção, abrangendo mais de 6000 peças com um altíssimo valor histórico.

No âmbito do projeto, peritos alemães do Museu de Berlim irão oferecer uma formação sobre “Novas abordagens às colecções antropológicas” para as equipas do Museu da Antropologia de Luanda e outros Museus Angolanos instaladaos em Luanda com o intuito de que a concepção das exposições dos museus seja aprofundada, sobretudo em termos de pedagogia.

Serão elaboradas fichas pedagógicas para os visitantes com foco especial na juventude, ou seja, os colegiais e os estudantes universitários.

Peritos franceses da Organização “Patrimoine Sans Frontières” irão proceder à digitilização de mais de 100 peças das colecções oriundas de todos os grupos etnolinguísticos angolanos. As equipas do Museu receberão uma formação para que este tipo de acção possa ser desenvolvida internamente no futuro. Também será criado um website e uma fanpage no Facebook, que além de potencializar a visibilidade do Museu, permitirão consultar uma parte do acervo online.

Em preparação das duas formações, uma parte dos funcionários do Museu recebe aulas de alemão e de francês, que visam facilitar a comunicação e o intercambio entre os peritos dos três países. Pois além deste projecto, almeja-se estabelecer vínculos de cooperação duradouros entre as instituições.
Além das acções referidas, será organizada uma série de eventos culturais como conferencias, debates, mostras e concertos. Entre outras acções, vai se realizar no dia 23 de Novembro a apresentação de um Documentário e uma Exposição sobre o imóvel do Museu Nacional de Antropologia no âmbito do Programa “Patrimonio Vivo”, organizado pelo Centro de Estudos e Investigação Científica de Arquitectura da Universidade Lusíada de Angola.

Através deste conjunto de acções, a finalidade é de fortelecer o Museu Nacional de Antropologia como espaço fundamental de transmissão e de valorização do património cultural angolano, ponto de intercâmbio e de diálogo entre alunos, estudantes, históriadores e cientistas, e ponto de referência também para os turistas nacionais e estrangeiros.

comentários facebook