Renata Torres diz sofrer ameaças por ser declaradamente feminista

0

Pense numa mulher artista, numa mulher que defende a igualdade de gênero com unhas e dentes, numa mulher actriz, humorista, realizadora, produtora, guionista e professora. Essa é Renata Torres, a multifacetada que contou em entrevista ao PLATINALINE como é fazer comédia num mercado dominado por artistas do gênero masculino.

“Sempre gostei de comédia e, quando mais nova, tive alguns ‘problemas’ por conta do meu humor sarcástico… mas foi em 2017, que o Tiago Costa me convenceu a subir ao palco para fazer stand up comedy pela primeira vez e com um texto da autoria dele, a experiência não correu mal, e de lá pra cá só tenho aperfeiçoado a minha técnica.” Começou por dizer.

Apesar de sempre ou quase sempre ser a única humorista “Mulher” nos bastidores, Renata conta que tem sido super tranquilo. “Sinto que fui bem recebida por quem deveria ser… alguns dissabores são resolvidos no palco.”

Questionada se já sofreu bullyng pelo facto de ser Mulher e fazer comédia, tendo em conta que maior parte dos artistas nesta área são homens, a multifacetada diz: “Várias vezes, até ameaças já sofri, por conta do meu posicionamento nos textos…” Apesar de tais atitudes negativas e muitas vezes desmotivadoras, a mulher que por meio da sua arte e palestras leva a importância de haver equidade entre ambos os géneros humanos, destacou que algumas vezes prefere ignorar para não dar protagonismo, porém, na maior parte das vezes leva aos palcos e transforma os insultos em piadas.

Sobre a questão do “Feminismo”, que muitas vezes é mal interpretado por Homens e Mulheres também, a actriz fez questão de explicar a razão pela qual “Incomoda” muita gente: “A principal razão é o medo gerado pela falta de conhecimento e/ou compreensão sobre o que de facto o movimento busca. E os homens se sentem particularmente atacados porque a victória dessa luta implica eles abrirem mão dos seus privilégios… só que, nós não queremos necessariamente tirar o bolo a ninguém, queremos apenas uma fatia mais justa!” esclareceu.

Sobre as ameaças sofridas por conta do seu posicionamento nos textos, Renata foi mais delicada e revelou: “Já perdi a conta de quantas vezes fui ameaçada e praguejada até mesmo por outras mulheres”, concluiu.