Sagres apresenta o projecto “kings of afro house” e posiciona-se como a marca de referência do género em Angola

0

Foi em Maio do ano passado que a Sagres consagrou a sua plataforma musical em Angola – MUSIC BOX – num festival que reuniu alguns dos melhores DJs de Música Electrónica do país.

O projecto MUSIC BOX, criado pela Sodiba e patrocinado pela Sagres, dedicou uma atenção especial neste último ano ao género do Afro House, e produziu e realizou, com o apoio da BMWorkz, o documentário Kings of Afro House, que junta alguns dos melhores Djs e produtores do género no mundo.

O documentário Kings of Afro House, que estreia hoje ,  29 de junho aborda as particularidades do género musical, o que o diferencia dos outros géneros, o legado que já carrega e como os seus principais agentes vêm o seu futuro. O Afro House tem levado os sons de África para o mundo e, como não podia deixar de ser, Angola tem dado cartas fortes neste sector. O género nasce na África do Sul, mas já temos muitos DJs nacionais que são fortes referências dos principais DJs internacionais do género.

O documentário Kings of Afro House revela como estes DJs e diferentes estilos dentro do género se interligam, se inspiram e fazem acontecer os ritmos que têm vindo a emocionar o mundo da música electrónica.

O documentário, conta com artistas de várias nacionalidades: Angolanos, Sul Africanos, Canadianos, Alemães, Italianos e Cabo-Verdianos, entre eles: Afropupo, Floyd Lavine, Djeff, Wilson Kentura, Paso Doble, MoBlack, Afro Killerz, Hyenah, Enoo Napa, Irmãos Alves e Satélite.

São 11 episódios, produzidos inicialmente como conteúdo de marketing digital para as páginas da Sagres mas que, graças à sua estética irrepreensível e ritmo apaixonante, prometem escalar para além do digital, e deixar os amantes do género, da música electrónica e não só, viciados no conteúdo.

André Cardiga, Head of Digital da Sodiba, foi a pessoa que sonhou com o projecto em primeira mão e a principal força na engrenagem do marketing da Sagres para que o sonho passasse a realidade. Segundo André Cardiga “Este documentário é, acima de tudo, um tributo ao género Afro House e a todos que tem vindo fazer pelo seu crescimento em Angola e no mundo, com especial foco na importância que a música tem assumido em unir pessoas à volta do globo.”