Saiba as ocupações de alguns Misteres Angola após o seu reinado

0

Por: Edueni António

O PLATINALINE entrou em contacto com a organização do Mister Angola para saber o que é feito de alguns Misteres após os seus reinados.

Durante alguns anos, a organização vem mostrando que a beleza masculina angolana não passa despercebida, dando oportunidade aos jovens dos 18 aos 28 anos a realizarem seus sonhos, abrangendo as 18 províncias do país.

Os Misteres trabalham durante um ano do seu reinado, durante o qual fazem várias sessões de fotos, publicidades, desfiles e actividades solidárias, após isso os mesmos tomam rumo de suas vidas. Saiba agora o que eles têm feito além de trabalharem nas suas causas sociais enquanto detentores do título de representante da beleza masculina nacional:

Para começar, temos Samuel Mapinda, Mister Angola 2012, que é hoje empresário de do sector mobiliário. 

Mona Garcia, Mister Angola 2001, após o seu reinado, tornou as suas responsabilidades maiores e lançou-se também no mercado como empresário.

Marco Klein, Mister Angola 2006, trabalha actualmente como responsável de Marketing de uma seguradora.

José Arnaldo Manuel, Mister Angola e África 2014, é o responsável da contabilidade do Colégio Júlio Verne.

Bráulio Martins, Mister Angola 2009, é dono de uma rede de ginásios na capital.

Cláudio Furtado, Mister Angola 2007, segue a vida com uma carreira de modelo profissional nos Estados Unidos da América.

Bráulio Anderson, Mister Angola 2017, trabalha como consultor comercial na Incentea.

Josevânio Canga, o mais recente Mister 2019, também tomou rumo à sua responsabilidade profissional, tornando-se então um membro das finanças da Saudabel.

E não menos importante, Mister Angola 2016, Maurício Eusébio, que trabalha como informático em uma empresa e tem activa a sua carreira profissional como modelo.