“Se não fosse por ele, não teria conquistado tantas victórias nessa profissão”, diz Cabingano Manuel, enaltecendo Luther Rescova

0

A sociedade angolana continua em luto pelo passamento físico do ex governador do Uíge, Sérgio Luther Rescova. Muitos jovens mostraram o seu apreço pelo malogrado, inclusive algumas figuras da comunicação, como o jornalista Cabingano Manuel, que revelou neste dia 11, na sua conta do Facebook, o papel de Rescova na sua formação académica.

O jornalista começou por escreveu o seguinte:

“A GENEROSIDADE DE LUTHER RESCOVA”

Foi em 2010, quando fui indicado pela direcção de informação da TPA, para repórter, no CANFEU, que decorreu na província do Uíge. Confesso que, na época, não conhecia pessoalmente o Secretário Nacional da JMPLA, o jovem de 30 anos, na época, Sérgio Luther Rescova Joaquim. Apenas ouvi falar do seu nome.

A memória nunca me deixou escapar de forma telegráfica o episódio que mudou a minha vida enquanto profissional e revelou o irmão que a vida me apresentou.” Começou por escrever Cabingano.

Indo mais além com a história, o jornalista revelou que conheceu o ex governador no Uíge, quando fazia a cobertura do Canfeu 2010, e, neste primeiro contacto, o ex governador ofereceu-se para pagar o seu mestrado fora do país e todas as despesas adicionais relacionadas ao mestrado.

“Quem no meu lugar não ficaria feliz com o momento que estava a viver? Eu estava diante de um jovem com valores cristãos, comprometido com as pessoas. No mesmo instante, Luther Rescova pediu-me as coordenadas bancárias e prometeu depositar o valor da passagem, alimentação e hospedagem para que eu fosse, imediatamente, para o Brasil. E, assim procedeu, sem titubear”, disse Cabingano Manuel.

“Senão fosse por ele, não teria, certamente, conquistado tantas victórias nessa profissão, nem você que lê essa história admiraria o jornalista que a escreve. O Brasil foi, de facto, a escola de jornalismo que me faltava, depois de licenciado em Sociologia pelo ISCED de Luanda. Todos os prémios que ganhei até hoje e os postos importantes que ocupei e ocupo na Televisão Pública de Angola, só os conquistei porque ajudaste-me a agregar competências, investindo na minha formação académica. Depois do meu pai e do Vicente Manuel, meu irmão de sangue e mentor, foste, verdadeiramente, o presente de Deus na minha vida, Sérgio Luther Rescova Joaquim”. Continuou o Homem do “Na Lente”, e com muita tristeza nas palavras, terminou a dissertação enviando um recado para os filhos de Recova: “Podem orgulhar-se do cidadão que o pai foi, pois foi incrivelmente sensacional. ”