Sheron Menezzes interpreta Diara em ‘Novo Mundo’

0

Novo Mundo’, novela que passa em formato de “edição especial” às 20 horas, no canal Globo Premium, posição 10 da ZAP. É uma obra de Thereza Falcão e Alessandro Marson, com direcção artística de Vinícius Coimbra.

Trata-se de uma aventura romântica ambientada no Brasil do início do século XIX, entre 1817 e 1822. Fala do romance ficcional entre a professora de português Anna (Isabelle Drummond) e o actor Joaquim (Chay Suede) que se entrelaça à luta do Brasil pela construção de uma nação independente.

1. Fale-nos do personagem que interpreta em ‘Novo Mundo’.

A Diara foi uma personagem muito importante para mim. É uma mulher cheia de personalidade, que tem vontades, e que, em princípio, gosta daquela vida de baronesa, de estar ali no meio da sociedade. Porém, de repente, ela vê um irmão de cor sendo morto e ela reconhece e redescobre a mulher que ela é. E ela vira uma rainha africana, uma abolicionista junto com o marido e com outros personagens da trama. E isso foi muito importante para mim. Eu já fiz outras novelas e já mergulhei na minha história e na história dos meus ancestrais, mas viver assim foi muito bom. E outra: a Diara foi muito importante para mim porque eu engravidei no início da novela, então, eu passei todo o período de gravações com o bebê na barriga vivendo todas as emoções. 15 dias depois do final da novela eu tive meu filho, passei a gestação inteira trabalhando.

2. A novela volta a ser exibida no Brasil e na Globo Internacional. Como recebeu a notícia deste regresso?

Eu amei a notícia! Foi muito bom porque a novela faz uma preparação para a próxima produção que virá. Só que agora eu vejo a Diara com outros olhos… Antes eu a via pensando em corrigir coisas para as próximas cenas, agora eu assisto como espectadora, me envolvo, choro e gosto do que eu estou vendo… Estou gostando muito de assistir porque a novela fala de coisas muito importantes neste momento, que precisam ser ditas.

3. Que contributo terá deixado o seu personagem em ‘Novo Mundo’ para compreensão da história do Brasil e de todo o processo sobre a escravatura e o racismo?

Acho que não só a Diara, mas toda a novela pode ter deixado uma contribuição importante pois conta a História para muita gente que talvez não conheça. Eu gosto de novelas de época que têm essa abordagem histórica para que as pessoas se envolvam naquilo em casa e tenham interesse no tema e busquem estudar depois. A Diara tem uma contribuição no sentido de que é uma mulher guerreira, forte, que se reconhece na sua raça, no seu povo, e cuida daquilo.

4. Que cena da telenovela mais gostou de ter gravado e jamais se esquecerá?

Logo depois que ela resolve deixar de ser a baronesa, a cena em que ela vai ao rio e se reconhece como a mulher que ela é. Todo o texto dela falando o que ela espera do futuro do filho dela, aquilo me emocionou muito porque também é o que eu espero para o futuro do meu filho. E logo depois ela vai andando pela cidade com o marido e as pessoas vão cantando e dançando em volta dela numa gira linda. Foi muito emocionante gravar e quando assisti novamente, chorei.

5. Como se vê a Sheron enquanto actriz daqui há 10 / 15 anos?

Não sei o que esperar da Sheron atriz daqui a 10, 15 anos… Eu estou numa fase de viver o presente. Eu sempre fui muito futurista, sempre atrás de metas, objectivos… Mas agora que eu sou mãe, eu vejo que se eu vivo assim eu perco muitos momentos do meu filho e, consequentemente, da minha vida. Estou tentando trabalhar em mim viver o dia a dia. Não vou dizer que eu consigo viver um dia de cada vez, mas uma semana ou um mês eu venho tentando! (Risos). Mas estou sempre evoluindo, sempre uma mulher melhor, uma mãe melhor, uma actriz melhor. Isso sim, estou sempre em busca de ser um ser humano melhor, de me conhecer e reconhecer, de mudar as coisas que eu acredito que não estão boas, trabalhar o meu lado espiritual, do meu astral… Sempre cuidando de mim e das pessoas que estão à minha volta.