Nova Iorque (Dos enviados especiais) – Angola e o National Geographic Society preparam-se para rubricar, a curto prazo, um protocolo de cooperação no segmento de conservação da biodiversidade.

A informação foi prestada em Nova Iorque (EUA) pela ministra da Hotelaria e Turismo, Ângela Bragança, após o lançamento no domingo, pela NG, do filme Into the Okavango que espelha a biodiversidade e o modo de vida das populações que vive ao longo dos rios Cuito, Cuanavale e Cubango.

Ângela Bragança, que encabeçou a delegação angolana ao evento, afirmou que os termos dessa cooperação estão em negociação, mas adiantou que estarão envolvidos os ministérios do Turismo, Ambiente, organização da sociedade civil, bem como os governos do Bié e Cuando Cubango.

Para a ministra da Hotelaria e Turismo, o filme Into the Okavango é um grande instrumento de mobilização internacional para o desenvolvimento do turismo no Sul de Angola.

Relativamente a parte angolana do projecto de conservação ambiental Zaza, entende que deverá dar ao país uma importante fonte de receita e incentivar a mudança dos hábitos da população que ainda se dedica à caça furtiva, ao abate de animais e queima de árvores.

Quanto à estratégia de conservação deste ecossistema, a ministra do Ambiente, Paula Coelho, que também esteve presente no evento, diz passar pela adesão de Angola a convenção sobre Zonas Húmidas.

É um documento que versa sobre as questões relativas às comunidades ribeirinhas, no qual se destacam os programa de educação ambiental, fundamentalmente sobre a protecção das espécies.

Segundo Paula Coelho, do ponto de vista de conservação estão a ser identificados os requisitos com o Instituto Internacional de Conservação da Natureza e o registo de algumas associações de defesa do ambiente dos órgãos subsidiários do ecossistema da ONU.

O projecto transfronteiriço de conservação ambiental Zaza é, em área, o maior destino turístico mundial e integra atracções conhecidas mundialmente, como as Quedas de Victoria Falls, Zimbabwe, o Delta do Okavango, Botswana, o Parque de Bwabwata, Namíbia, o Parque de Kafue, Zâmbia e o Parque de Luengue-Luiana, em Angola.