Após ser agredido por supostamente ter desviado as condolências do óbito de Nené Baila, K2 esclarece rumores

0
194

O kudurista K2 está a ser acusado de ter desviado o dinheiro das condolências do óbito do malogrado Nené Baila, ocorrido no passado dia 21 do mês em curso.

Em entrevista exclusiva ao PLATINALINE, K2, por sua vez, começou por esclarecer que a suposta acusação não passou de uma fake news com intuito de manchar a sua imagem e a sua carreira artística. Em seguida, o Kudurista fez saber que tudo começou quando chegou ao óbito, no sábado (25), tendo este encontrado um cenário que ao seu ver não lhe agradou.

” Quando cheguei no óbito, isto no sábado, encontrei tudo muito ‘morto’, peguei em duzentos e cinquenta mil kwanzas que estava andar comigo no meu bolso ( meu dinheiro), mandei alugar a música, trailer e a banda para acompanhar o funeral e dei mais uma quantia para apoiar a comida dos músicos. Foi aí que tudo começou, os músicos de Viana sentiram-se mal e com isso fui ameaçado na mesma hora”, começou por explicar.

Ao seu ver, os Kuduristas de Viana ficaram furiosos com o seu gesto, por considerarem que, sendo K2 Kudurista do Cazenga, não podia organizar o funeral de um artista de Viana.

O artista contou ainda que o motivo da agressão nada tem a ver com as condolências, pois o mesmo garante que não recebeu nenhuma quantia de familiares nem de amigos e colegas do malogrado, ou seja, tudo o que gastou foi com o seu próprio dinheiro para que o falecido Nené Baila tivesse um funeral digno.

Visivelmente ferido e com dores por toda parte do corpo, K2 deu a conhecer que, dentre os agressores que lhe deixaram com ferimentos de seis pontos no lado direito da cabeça, consta o também Kudurista Pai Profeta que, segundo contou, carregava uma arma de fogo.

Por: Ladiana Wemana

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments