Inicio Vidas Famosos Artistas angolanos devastados com a morte prematura do empresário moçambicano Bang

Artistas angolanos devastados com a morte prematura do empresário moçambicano Bang

Por: Hélio Cristóvão

Embora saibamos que a morte faz parte da vida, parece que nunca estamos suficientemente preparados para encará-la. Na passada segunda-feira, 11 de Janeiro, os moçambicanos acordaram com uma triste notícia, a morte prematura do empresário e promotor de eventos moçambicano, Bang. Tristeza esta que automaticamente afectou aos angolanos, especialmente aos artistas que conviveram directamente com o malogrado, que por muitos, revolucionou a música moçambicana.

Inúmeras são as figuras públicas angolanas que lamentaram publicamente o seu passamento físico, transmitindo à família enlutada energias positivas e forças para seguir em frente.

“Descansa em paz, meu mano, o teu legado será lembrado. A lusofonia está de luto…” escreveu Big Nelo.

“Hoje a minha alma veste-se de luto em memória de alguém que jamais será esquecido pela pessoa que foi, por tudo o que fez e, pessoalmente, pelo significado que tem para mim”, lamentou Pérola.

“Meu irmão, sinceramente não sei o que dizer, obrigado pela amizade e por teres estado lá quando mais precisei, hoje o meu coração perde um amigo de verdade…” Anselmo Ralph.

“Foste GRANDE naquilo que te dedicaste com paixão, era notório o teu empenho. A tua passagem nesta vida trouxe muitas alegrias… ÉS GRANDE”, Yola Semedo.

“Eras um guerreiro em tantos sentidos e foste um guerreiro até ao fim… a tua presença aqui foi marcante em tantos sentidos, dói muito saber que já não estás aqui…” Tânia Burity

“…Foste o responsável pela pela modernização da música moçambicana, uma verdadeira lenda e sempre fiz questão de dizer isso…” Paul-G.

Outras figuras como: Cage One, Jorge Antunes, Zoca Zoca, Cef, Heavy-c, Nino Republicano, JD, Dj Black Spigo e outras também lamentaram o passamento físico de Bang.

O empresário e promotor de eventos moçambicano, Adelson Mourinho, também conhecido por Bang, morreu vítima de doença, na África do Sul. O CEO da Bag Entretenimento esteve vários meses hospitalizado naquele país, onde ficou longo período sob cuidados intensivos. Na altura, devido ao elevado custo de tratamento, a sua empresa e família, através da sua esposa Lizha James, foram pedindo doações para custear o tratamento.

Noticia realacionada

Leia tambem