Balança comercial de Angola registou um saldo positivo de 4,11 mil milhões de kwanzas

0
242

A balança comercial de Angola registou um saldo positivo de 4,11 biliões de kwanzas (7,9 mil milhões de euros) no quarto trimestre de 2021, sobretudo devido ao aumento do preço do petróleo, principal produto de exportação, segundo dados oficiais.

De acordo com as estatísticas do comércio externo referentes ao quarto trimestre de 2021, disponibilizadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) angolano, e que a Lusa teve hoje acesso, as exportações angolanas, nesse período, registaram um aumento global de 57,7%, face ao período homólogo, tendo a Ásia, a Europa e a América do Norte como os principais continentes das exportações angolanas.

O continente asiático absorveu o maior volume das exportações angolanas nos últimos três meses de 2021 com 77,1%, seguido do continente europeu com 13,1%, América do Norte com 3,9% e o continente africano com 2,6% em relação ao valor total.

A China, maior credor de Angola, foi o principal destino das exportações angolanas com 57,4%, seguido da Índia com 9,3%, Espanha com 5,2%, Emirados Árabes Unidos com 4,5% e a Tailândia com 3,2%.

Segundo a Folha de Informação Rápida do INE, durante o período em análise, os principais parceiros africanos das exportações angolanas foram a África do Sul (54,9%), República Democrática do Congo (28,3%), Namíbia (4,6%), Marrocos (3,9%) e Congo (2,4%).

Angola exportou maioritariamente combustíveis nesse período, com 95%, seguido de outros produtos “incluindo diamantes” com 3,9% e “minerais e mineiros”, “metais comuns” e máquinas, equipamentos e aparelhos cada com 0,2% em relação ao valor global.

De acordo com a mesma fonte, as principais categorias das exportações durante o período em análise foram combustíveis (94,8%), bens de consumo (4,2%), bens intermédios (0,8%) e bens de capital (0,2%).

O INE assinala que as importações angolanas registaram no quarto trimestre de 2021 um aumento de 8,4% com a Europa (39,9%), Ásia (38,7%), África (10,0%) e América do Norte como os principais continentes.

Portugal foi o segundo maior fornecedor de Angola nesse período, com 12,4%, depois da China com 15,2%, os Países Baixos, a Índia e os Estados Unidos da América também preenchem o topo com 8,7%, 6,2% e 5,4% respetivamente.

Máquinas, equipamentos e aparelhos, combustíveis, produtos agrícolas, produtos químicos e veículos e outros meios de transporte foram os principais grupos de produtos importados por Angola em outubro, novembro e dezembro de 2021.

Quanto a categorias económicas de bens, os bens de consumo lideram as importações, com 34,3%, seguido de bens intermédios com 28,5%, bens de capital com 19,0% e combustíveis com 18,2% em relação ao valor total.

Fonte: Noticia ao Minuto

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments