Fofocar é um comportamento peculiar e íntimo, e isso dificulta muito saber de onde surgiu esse hábito tão comum entre os humanos. A fofoca é quase sempre um dito maldoso, divulgação de detalhes da vida alheia que o outro gostaria que fosse ignorado.

Falar sobre a vida alheia é uma prática bastante antiga, do tempo das cavernas. Os homens da pré-história buscavam informações acerca da vida de outras pessoas para saber de suas fraquezas, seus medos, o que sabiam fazer, seus desejos e outros. Naquela época, não havia a escrita e, consequentemente, as informações eram passadas oralmente. A fofoca então passou a fazer parte não só da vida social, mas também da parte política, onde era usada para desmoralizar os monarcas, onde uma informação errada poderia mudar toda a trajectória da história. Explicando de maneira simples, a fofoca é uma ferramenta social que usamos para discutir as idas e vindas quotidianas das pessoas que nos cercam.

É verdade que muitas vezes, trata-se de algo malicioso. Mas, para cientistas, é também uma coisa positiva, uma espécie de “argamassa” que une um grupo social.

 

E então, fofoqueiro, está feliz em saber a proveniência da sua ferramenta investigativa?

Por: Sérgio Flávio (estagiário)