- Publicidade -
InícioEspeciaisMarcas e NegociosDelta Q presente em mais 79 pontos do País em parceria com...

Delta Q presente em mais 79 pontos do País em parceria com Pumangol

- Publicidade -

Arrancou nesta segunda-feira, 19 de Julho, a parceria entre Delta Q, o café em cápsulas que conquistou os angolanos, e a Pumangol, passando a permitir a troca de pontos do cartão Pris por produtos da marca de café em cápsulas líder em Angola, numa das 79 lojas dos postos de abastecimento da Pumangol, em todo o País.

O programa de Fidelização Pris, pioneiro no sector, em Angola, que conta com mais de 129 mil membros, permite acumular pontos cada vez que abastece combustível num posto de abastecimento da Pumangol ou efectua compras nas lojas Super 7. Os pontos acumulados podem ser resgatados em produtos identificados para o efeito, também nestes espaços, numa gama alargada que, agora, passa a incluir a máquina Delta Q Quick, Tubos de 10 cápsulas de café Delta Q Qalidus, Qharacter e Deqafeinatus e, ainda Packs XL de 40 cápsulas Delta Q Qalidus e Qharacter.

Para a Pris esta parceria com a Delta Q “visa reforçar a oferta de valor aos nossos clientes que aderiram ao programa Pris e reforçar a sua funcionalidade e operacionalidade, bem como de forma tangível demonstrar a sua utilidade e benefício ao cliente. Sentimo-nos orgulhosos de sermos os pioneiros neste programa de fidelização do sector do downstream de Angola e o estabelecimento de parcerias win-win com marcas e empresas bem reconhecidas no País é uma mais-valia para todos nós”, comentou Ivanilson Machado, CEO da Pumangol.

Para a Delta Q “O objectivo desta parceria é o reforço permanente da proximidade dos consumidores de Delta Q, que é uma preocupação nuclear, na relação com todos os angolanos que não passam sem o seu café expresso sempre perfeito, disponível agora em mais 79 pontos no País”, esclarece Nuno Moínhos, director geral da Angonabeiro. “Com esta parceria passa a ser possível abastecer o carro e a sua casa, garantindo a melhor energia, não apenas para os veículos, mas também para a saúde dos consumidores angolanos amantes de café”, concluiu Nuno Moínhos.

- Publicidade -spot_img
Mais recentes
Artigos relacionados
- Publicidade -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments