Domingos Dalla Paulo assume o nome artístico “Menino do Huambo”

0
70

Músico e compositor, nascido em meados da última década do século XX, o menino do Huambo, tal como é actualmente conhecido pelo público, afirma que não se lembra como e com que idade começou a cantar. “A música escolheu-me muito cedo e ainda inocente da vida”, afirma o artista.

Assumiu como carreira aquilo que alega mais amar fazer (música) em 2010. Tendo apresentado-se com a sua excelente voz na escola em que cursou o seu ensino primário, 1° ciclo e ensino secudário.

Desde então, vem expandindo seu nome e conquistando o público através das suas contagiantes canções no planalto central.

Mas a ambição de quem sonha dar uma vida melhor à sua família, para o “Menino do Huambo” não era suficiente ficar só por aí. Decidiu vir para Luanda e enfrentar a terra dos leões. “Aqui encontrei as maiores e piores dificuldades que jamais imaginei.”, afirma o artista.

Foi participou do maior concurso da música angolana em 2018, organizado pela “Zap”, que teve o patrocínio da “Unitel” (Estrelas ao Palco), onde estreiou-se pela primeira vez para Angola e o mundo. “Foi o maior salto da minha vida enquanto artista”, diz ele. Imitando a dupla brasileira “Zezé Di Camargo e Luciano” conquistou o 6° lugar na gala semi-final da fase de grupos. “Lógico, que ninguém vai num concurso para perder, mas ter participado e chegar até à gala semi-final no maior concurso em que teve mais de 19 mil concorrentes, já é uma grande vitória e muito gratificante para mim”, palavras do artista.

Já foi agenciado pela Frapama Music desde 2019, e actualmente assinou pela “MCB Family”, uma parceria entre a “Frapama Agenciamentos” e a “MCB Family”.

Com uma carreira promissora, o artista já tem um single no mercado com o título “Me Arrependo”, lançado em Janeiro de 2021. Actualmente fez uma homenagem à sua querida mãe através de uma música que promete. “Recado pra mamã” é o título do novo single que ainda não se sabe a data do seu lançamento. “Tive uma infância turbulenta, tornei-me pai enquanto filho por não ter tido a chance de conhecer o meu pai. Sempre fomos eu, minha irmã mais velha e minha mãe lutando para o nosso auto-sustento e pelos meus irmãos. Ganhei uma coragem de lutar pela minha familia e talvez ser o heroi da mesma, tal coisa que meu suposto pai acovardou-se diante dela… Ver minha mãe feliz e desfrutando das minhas conquistas, é a minha maior missão na vida”. Palavras do Menino do Huambo.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments