Em Québec, busca por vacina sobe 300% após restrição de álcool e maconha a não imunizados

0
34

A província de Québec, no Canadá, descobriu uma maneira efetiva de aumentar as taxas de vacinação contra a covid-19 em seu território: proibir que se recusaram a se vacinar de comprar álcool e maconha, que é legalizada no país.

Québec é conhecida por ser a segunda mais populosa província canadense e por seu movimento separatista. Agora, a região francófona também lida com o crescimento do movimento anti-vacina por conta de um aumento no número de hospitalizações nas UTIs.

De acordo com o ministro da Saúde local, Christian Dubé, as vacinações diárias passaram de 1.500 para 6000 após o anúncio da medida, em um aumento de 300% na procura por imunizantes.

Entretanto, segundo Christian Dubé, a medida não era nem sequer uma forma de tentar “irritar” os não vacinados. A ideia era somente reduzir a possibilidade de que eles se reúnam em bares ou festas e, assim, tentar conter a contaminação por covid-19. A principal missão da província é evitar a superlotação de hospitais por conta do alto número de casos que têm surgido em todo o mundo graças à variante ômicron.

“Este é um primeiro passo que estamos dando. Se os não vacinados não estiverem satisfeitos, há uma solução muito simples: vão tomar a sua primeira dose, é fácil e de graça”, disse Dubé. “Se você não quer se vacinar, não saia de casa”, completou o Ministro em coletiva.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments