Grande Entrevista com Helka Guimarães

0
438

Platina Line apresenta-vos Helka Perestrelo  de Sousa  Guimarães de 30 anos, nascida em Luanda, pesa 50kg, mede 1,74 de altura, solteira, apelidada de Pretinha pelos mais chegados. Ela é apresentadora, modelo e um exemplo para todas aquelas jovens que anseiam ter sucesso através de muito trabalho. Para conhecê-la um pouco mais basta ler com exclusividade  a sua entrevista.


INTIMO E PESSOAL

Qual é sua maior qualidade:

Penso que é ser uma pessoa do bem, mas reconheço na minha personalidade a persistência, sou uma mulher que vai a luta para alcançar os objetivos a que me proponho.

E seu maior defeito?

São muitos, e ainda bem, porque sem eles não seria a pessoa que sou hoje. Sou muito teimosa, excessivamente exigente, muito perfeccionista, enfim a lista é muito grande não seria prudente estar a inúmerá-los um a um.

Qual é a característica mais importante em um homem?

Num homem o mais importante além da lealdade e inteligência para mim é discrição, gosto de homens discretos.

E em uma mulher…

A determinação. Gosto de mulheres que sabem o que querem.

O que você mais aprecia em seus amigos?

Nos meus amigos aprecio a cumplicidade, a lealdade, a tolerância, e a discrição.

Qual é sua idéia de felicidade?

Felicidade para mim é a sensação de bem estar comigo própria independente do que possa acontecer no mundo exterior. Mas acima de tudo é  ter saúde e o que comer todos os dias. Acredito que se tivermos isto conseguimos tudo o resto.

E o que seria a maior das tragédias?

Viver sem saúde seria o pior.

Quem você gostaria de ser se não fosse você mesma?

Gosto de ser eu própria e se não pudesse ser eu então preferia não viver. Não faz sentido nenhum estar viva e querer ser outra pessoa.

E onde gostaria de viver?

Se pudesse vivia em vários lugares do mundo. Gosto da versatilidade nas minhas relações pessoais e no meu dia a dia. Gosto da novidade, aprecio as diferenças, por esse motivo se pudesse explorava as várias opções que o mundo nos oferece, ele é enorme e infinito. Mas a realidade é bem diferente e como tal por enquanto sinto-me bem e útil a viver em Portugal.

Quais são seus escritores preferidos?

Pepetela, Oscar Ribas, adoro os poemas de Nelson Mandela.

E seus cantores ou grupos musicais?

São muitos. A cada dia surgem novos e talentosos músicos. Mas aprecio o trabalho de artistas que se tornaram símbolos na arte. Como Michael Jackson, Bob Marley, Madona, Prince, Elton Jonh, Rey Charles, Paulo Flores, Bana, Cesária Évora, Bonga, entre outros.

Filme da sua vida:

O maior filme é a minha vida, às vezes chego a acreditar que resultaria numa grande ficção.

Você acorda de bom ou mau humor?

A maior parte das vezes acordo de bom humor, mas como nem todos os dias são santos algumas vezes acordo de mau humor, nesses alturas faço beicinho quando me levanto, fico repilgas. Mas penso que tudo se aprende e a boa disposição cultiva-se.

Qual é sua palavra favorita?

Justiça.

E a que você mais detesta?

Injustiça

Qual dom gostaria de possuir?

Sinto-me bem com aquilo que tenho, não sei se posso chamar de dom, de qualquer forma  e durante a minha vida espero explorar mais a minha personalidade. E se descobrir algum dom espero puder trabalhar nele para desenvolvê-lo.

Tem medo da morte

Não. Também não penso muito nela. Sei que um dia vou morrer, até lá há muita coisa para pensar por isso, tento viver da melhor maneira e dentro do possível tiro proveito de tudo o que vida me oferece. Sinto-me uma mulher abençoada.

Do que mais tem medo?

Tenho medo de Cobras, quero distância.

Qual é o lema de sua vida?

 

Sou a dona do meu destino e comandante da minha alma” Palavras escritas por Nelson Mandela. É nisso que acredito.

Qual é sua viagem preferida?

A minha vida, é a maior e melhor viagem que posso ter. Gosto de todos os momentos e fases desde os meus primeiros instantes de vida. Tem sido interessante, momentos bons e maus que fazem com que esta grande viagem me deixe a cada dia que passa com mais vontade de viver, para conhecer aquilo que estiver ao alcance dos meus horizontes. Esta é a minha viagem preferida

Qual é sua maior realização?

Ter me tornado numa mulher independente, ter concluído os meus estudos, e trabalhar naquilo que gosto são as minhas maiores realizações até a data.

Qual é sua ocupação preferida?

Ser apresentadora de TV, trabalhar na comunicação social, é no momento o que mais gosto de fazer

Qual seria a primeira coisa que diria a Deus caso o encontrasse?

Obrigada Senhor!

Pensa em se casar? Sim

E ter filhos? Sim

Um animal de estimação: Cão

Um homem bonito: O meu pai

Qual a parte do corpo  feminino  de que mais gosta?

Gosto das mãos revelam muito da personalidade das mulheres.

E de seu corpo, o que menos gosta?

Eu gosto de tudo em mim, não sou perfeita, mas assim esta óptimo.

Um prato que sabe fazer:

Moamba de dendém com Funge de bombo.

Um motivo de arrependimento:

Só me arrependo do que não faço.

Uma brincadeira de infância:

São muitas, tive uma infância maravilhosa. Cresci no bairo do Maculusso em Luanda na Rua Rey Katyavala. Recordo-me com saudade do 35 victória, o elástico, o zero, o bica bidon, a garrafinha, as escondidas, policia ladrão, era muito marota nas brincadeiras, tempos maravilhosos cujas recordações são as melhores e para mim enquanto viver serão eternas.

O primeiro beijo:

Detestei o meu primeiro beijo, para mim não foi bom, e fugi a sete pés do rapaz Risos.

 

VIDA PROFISSIONAL:


Como se tornou apresentadora  e repórter de televisão?

Sempre foi a minha paixão. Desde menina que o meu sonho era ser apresentadora de TV. Neste sentido organizei o meu trajecto de vida para concretizar este objectivo. Durante o meu período universitário, conciliei os estudos com o trabalho de modelo. E a partir daí foi tudo uma bola de neve, uma coisa levou a outra. Neste sentido alguns amigos sabiam do meu gosto em comunicar, e também tinham conhecimento dos trabalhos que fazia como modelo. Daí surge o convite para fazer um estágio na Semba Comunicação. Comecei como repórter no programa Flash, depois tive o meu primeiro grande desafio na primeira edição do Bounce onde fui apresentadora. Mais tarde e em paralelo com o programa flash começo a apresentar o programa Viagens, e agora o mais recente projecto que chega Angola pela primeira vez. O concurso de moda Elite Model Look Angola 2010. Foi assim que me tornei apresentadora de TV.

Uma certa intervenção social existe na sua personalidade, em termos de televisão.  É de propósito?

Nada é propositado na minha personalidade, nem no meu trabalho.  Como alguém que fala para milhões de pessoas sinto uma certa responsabilidade, aliada a uma certa coerência no que se refere aos conteúdos e informação que se transmite. O meu trabalho é imparcial, mas pretende ser positivo, e benéfico para a sociedade, e nesse sentido sim, a intervenção surge para informar, incentivar, promover, resgatar e cultivar novos valores. Parte do meu trabalho é realizado em prol dos angolanos residentes na diáspora, e o objetivo na função que desempenho é dignificar o mérito, esforço e dedicação a quem faz brilhar o nome do nosso pais, transmitindo o bom exemplo para o povo angolano. Trazendo novas perspectivas para o nosso país.

Há uma grande reacção dos espectadores em relação aos seus trabalhos ?

 

Sim de facto. E sinto-me muito feliz por isso. Recebo emails e mensagens de todos os cantos do mundo. Cujos conteúdos são de felicitação e incentivo, onde as pessoas que me escrevem reconhecem o mérito do trabalho que apresento, gostam e afirmam estar a caminhar na direção certa. Sou acarinhada em todas as partes do mundo onde residem angolanos e não só. Também estive três meses e meio em Angola fui  trabalho e foi impressionante a quantidade de pessoas que me abordaram, só para dizerem que gostam de me ver na televisão.Para 

mim não podia ser melhor. A prova disso são as visitas ao meu canal no youtube, ao meu site e também as mensagens na minha página no faceboock. E estou muito grata por isso. Obrigada a todos que dedicam algum do seu tempo a escreverem breves palavras para mim.

A televisão é um trabalho colectivo?

Sim, literalmente. Em televisão trabalha-se em equipa. Ninguém trabalha sozinho.

Há uma vasta equipa que está por de trás das câmaras que não aparece, e que sem eles nada seria possível.  Para os telespectadores o mérito é apenas dos apresentadores e não é verdade, tudo tem ligação e sem os repórteres, coordenadores, produção, realizadores, técnicos e editores nada seria possível.

Portanto sim é indiscutívelmente um trabalho coletivo.

 

 

A sua geração  tem marcado  um novo tempo é original e criativa. Concorda?

Sim, os tempos são outros e ainda bem. Sou uma mulher jovem com ideais e  idéias modernas, e tudo em mim penso eu, vem como conseqüência do meio onde vivi, cresci, e onde estou atualmente. Neste sentido as minhas idéias são influenciadas pela atualidade global que infalivelmente tarde ou cedo chega a cada um de nós e que é ou não explorada individualmente. Tento ser eu própria, sem grandes artifícios, sou natural.  Se o resultado no final for bom, inovador e criativo para mim é melhor ainda.

 

Como concilia a irregularidade de horários da profissão com a sua família?

Não é fácil. Faço muitas viagens, e trabalho muito. Felizmente tenho o apoio da minha família em tudo o que faço. E embora este lado fique sacrificado algumas vezes. Todos sabem que simplesmente estou a fazer aquilo que gosto.

A  vida é isso mesmo propus-me ir à busca dos meus sonhos que aos poucos tenho vindo a concretizá-los. A família é o meu porto seguro e mesmo estando longe o amor que nos une é maior que tudo.

O que é para si o sucesso?

Sinceramente, não sei se sei responder a esta questão, mas teoricamente penso que é o reconhecimento, que nos é atribuído pelo mérito após a realização ou concretização de um trabalho ou projecto a curto ou longo prazo no decorrer de um período. É quando financeiramente somos brindados com o valor material pelo desempenho da acção que foi valorizada. Quando recebemos felicitações, elogios, e incentivos para dar continuidade ao que se fez. Penso que basicamente é nisso que se traduz o sucesso.

As mulheres bonitas  são prejudicadas?

As mulheres bonitas ou feias quando têm mérito por muito que se tente prejudicá-las nada acontece. Agora por muita beleza que se possa ter, não é a beleza que fornece os conteúdos, que mostra a capacidade intelectual. E isto sim é o mais importante. Por isso a beleza aliada à inteligência, é um ponto forte e uma mais valia para qualquer mulher.

Como é a vida de modelo?

 

Basicamente, e devido ao meu trabalho como repórter e apresentadora de televisão, por causa da disponibilidade de tempo, não tem sido possível conciliar as duas coisas, de maneira que abdico dos trabalhos de moda porque há outras responsabilidades que para mim são prioridade. Mas a vida de modelo é literalmente desfiles, produções fotográficas e viagens. Uma vida igualmente agitada, mas muito curta. Foi uma fase da minha vida que me trouxe alguma experiência, mas que atualmente por motivos pessoais não é exercida.

O Elite Model Look é um grande desafio?

 

O Elite Model Look soma mais aprendizado e um projecto no meu percurso na comunicação social. Mais um programa de televisão diferente dos que estamos habituados a ver na televisão angolana. Para mim uma experiência muito rica.

Pude fazer parte deste projecto que chegou a Angola pela primeira vez, que surge para dar oportunidades às jovens angolanas que desejam seguir uma carreira no mundo da moda. Para mim foi uma benção. Como tal aumenta o meu conhecimento e cria abertura para continuar a aperfeiçoar-me. Um grande desafio sem dúvida e pude perceber também que ainda tenho muito para aprender.

Que momento da sua carreira vai ficar para sempre na sua memória:

 

Todos. E acredito que a minha carreira e a minha vida ainda me reservam muitas e grandes surpresas. Quer na Comunicação Social ou noutra vertente Social. Sou Licenciada em Gestão de Empresas, obtive uma especialização em Comunicação Social, e espero ainda fazer o mestrado. Portanto todos os passos que der ficarão marcados e serão positivos no meu trajeto de vida. São factos reais e  felizmente  a única coisa que ninguém me pode tirar.

 

VIDA PESSOAL:

Parece uma mulher doce, afectuosa. Quais são os problemas da nossa sociedade, afinal?

 

A meu ver este é um dos melhores momentos que o país atravessa. Temos estado a trabalhar em prol das mudanças que devem ser feitas e que fazem parte do mundo global. Em minha opinião para que estejamos à altura de todos os benefícios que o pais oferece, as mentalidades e algumas crenças têm que ser alteradas. Precisamos aprender a ter mais respeito pelo próximo, a viver e saber estar em sociedade. Respeitar as regras, cumprir a lei, evitar a corrupção, e cultivar os bons hábitos sociais são imprescindíveis para que o país alcance o sucesso que nós o povo desejamos. Querer mudar, ter a consciência da ética social, e fazer a sua parte como cidadão angolano que quer contribuir com o melhor que pode nesta grande fase de mudança que todos nós angolanos temos estado a assistir. Dando o exemplo, com as boas atitudes, e cultivando valores de integridade, solidariedade, e dignidade, preservando o que é bom e tradicional na nossa cultura, para que continuemos a fazer a diferença.

E como alterar esta situação?

Principalmente para a juventude, que é a maioria em todo o território angolano e que será o futuro da nação, penso que devemos cultivar a vontade de superar as nossas limitações, ter vontade para investir em formação, estudar, ler etc. O conhecimento torna-nos diferentes, cria oportunidades, abre os nossos horizontes, acaba com a limitação de pensamentos, fortalece as boas 

fortalece as boas relações sociais, favorece a competência nas funções, actividades e experiência que qualquer individuo vivência. Portanto se todos tiverem vontade e  aprendermos uns com os outros o resultado será uma Angola diferente em qualquer vertente social. É nisto que acredito.

 

Sente diferenças em si, com a experiência adquirida? 

 

Literalmente, cada experiência vivida no meu dia a dia tem sido um aprendizado constante. Hoje sou uma mulher que amadureceu. Superei-me e surpreendo-me diariamente comigo mesma. Nós temos o poder de nos transformarmos como pessoa basta querer. A força de vontade é o elemento mais motivador para a mudança. Não é fácil, mas com persistência, fé e muita coragem consegue-se.

E a importância da música?

 

A música é cultura, identifica um povo. Traz benefícios sociais, é alegria, é o amor, é a tradição. Por estes e outros factores é importante. Já imaginaram como seria a nossa vida sem música? A música inspira-nos, transporta-nos para outras realidades, trabalha as emoções, aproxima as pessoas. Através da musica conseguimos superar os momentos piores, sem música não haveria dança, e dançar é o melhor remédio para a alma.

Como é actualmente a sua vida?

 

A minha vida é uma correria. Tenho dedicado muito do meu tempo a trabalhar. Não tenho tempo para quase nada. O mais recente trabalho foi para o Elite Model Look Angola, estive em Angola três meses e meio, estive em Cabinda, Benguela, Cunene, e Luanda, depois estive na China em Shangai, acompanhamos a  vencedora do Elite Model Look Angola que foi participar da final internacional do Elite Model Look.  As minhas atenções estiveram todas no programa. Foi um trabalho quase que diário, sem Sábados e sem Domingos. A nível pessoal, pouca diversão, todo o tempo que tenho livre aproveito para descansar e estar com as pessoas que amo. Não tem sido fácil, mas é como se costuma dizer, quem corre por gosto não se cansa.  Basicamente é a trabalhar que passo os meus dias nesta fase.

 

O que normalmente toma no café da manhã?

 

Normalmente um chá ou um  sumo de laranja natural acompanho de uma sandes ou torradas, possivelmente uma peça de fruta e é basicamente isto.  Simples e prático para começar o dia.

A cultura angolana está presente no seu dia a dia, de alguma maneira?

 

Absolutamente. Nasci em Angola, Sou angolana, as origens são angolanas, eu trabalho em prol de Angola, dos angolanos vivo e transpiro Angola nos meus hábitos e valores que conservo e que me foram incutidos pela família.

Por tanto de várias maneiras a cultura angolana faz-se presente em mim indiscutívelmente.

 


Vivemos num mundo obcecado pela beleza humana. Ela está na televisão, nos filmes, na capa das revistas, no balcão das lojas do shopping e no restaurante chique, onde garçons e garçonetes parecem todos modelos. A beleza nos é oferecida em doses enormes, em vários formatos, para todos os gostos e gêneros. Há loiras altas, morenos fortes, jogadores de pernas grossas e cantoras e cantores  de barrigas impecáveis. A beleza nos enche os olhos. É um colírio grátis, permanente e intoxicante. Comente sobre isso? 

 

A beleza é sinônimo de auto-estima. Nos dias de hoje a imagem tem um papel fundamental nas nossas vidas. É o nosso cartão de visita. No trabalho, na vida pessoal, e na vida social. É importante cuidarmos de nós, preocuparmo-nos com a nossa imagem. A imagem é a primeira forma de apresentação antes de falarmos ou manifestarmos qualquer atitude, e darmos prova do que somos na vida social.Quando conhecemos alguém em segundos percebemos se queremos continuar a conversa ou não porque parte da informação esta projectada na imagem. As exigências pessoais profissionais e sociais são cada vez maiores e para sermos bem sucedidos é importante dedicarmos alguns minutos do nosso tempo a cuidarmos de nós. O estar bem apresentado, ter o mínimo de cuidados com a higiene, e a simpatia abrem-nos muitas portas. Agora só a beleza, o corpo, a roupa e a maneira de andar não é tudo, mas o suficiente para reunirmos as condições e sermos aceites e convivermos socialmente. É uma forma de amarmos a vida, cultivarmos o nosso estilo próprio e diferenciarmo-nos dos demais. Portanto o meu conselho para todos é que se apresentem com estilo, sejam originais e cultivem a vossa personalidade. Investir na imagem reflecte inteligência, uma atitude de charme e capacidades para termos bons relacionamentos.

 

 

Saia perguntando por aí quem já enganou e foi enganado. O percentual é enorme, entre homens e mulheres. A traição parece ser um fato da vida, sobre o qual não temos estatísticas confiáveis. Dói, mas acontece, repetidamente. Sempre aconteceu. Parece ser uma coisa humana, embora nós tenhamos inventado um monte de regras éticas, emocionais e até policiais para evitá-la. Dê a sua opinião sobre esse tema.

 

Penso que é um facto, e acontece com todos, não há como evitar. E de todas as dores que um ser humano pode sentir penso que a pior é a traição. A dor surge porque a confiança é quebrada. Habitualmente acontece com os melhores amigos, com o casal que parecia feliz, entre irmãos, entre colegas de trabalho com todos como referi acima. A melhor maneira de superar esta adversidade e o melhor de tudo é a força que todos possuímos para levantar a cabeça e dizer não aos apegos quando a traição  acontece. Há sempre algo de melhor esperando por nós, leva o seu  tempo, mas encontramos sempre o “sapato” que nos serve.

 

 

O que opinião tem sobre nosso Portal?


Muito interessante, diferente e inovadora. Gosto do conteúdo das questões colocadas aos entrevistados. Sendo uma revista on-line é uma fonte de informação sobre a cultura angolana, e não só. É uma revista com informações actuais, trazendo mais uma ferramenta de acesso para os cyber nautas e uma forma de conhecermos melhor as diferentes personalidades que têm trabalhado em prol do nosso país, e algumas figuras de destaque no mundo. Uma iniciativa que veio penso que para dignificar os angolanos e reconheço o mérito de toda equipa. Muitos parabéns!

 

E Como soube desse Projecto feito por angolanos para angolanos ?


 

Foi sem querer numa viagem pela internet que acabei lendo uma entrevista feita á uma joven angolana que gosto muito. E a partir desta data que volto para saber e estar informada das novidades.Deixo uma corrente de força e coragem e muita energia positiva.Não podemos parar de trabalhar e de lutar pelo país que todos sonhamos e queremos ter. A ambição é positiva quando não é desmedida, por isso que sejam ambiciosos, e que não limitem as suas vontades, quando o objetivo é tornarem-se pessoas melhores. Viva o publico platinado, Viva angola, viva os angolanos e que deus abençoe o nosso país.Um beijo cheio de carinho para todos do tamanho de Angola!

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui