A Organização dos Estados da África, do Caribe e do Pacífico (OACPS), entre seus 79 membros, conta 37 Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento cujas economias são baseadas no oceano. O Secretário-Geral da OACPS, o angolano Georges Rebelo Pinto Chikoti, reconhece a importância e relevância do Dia Meteorológico Mundial e da Década do Oceano para os Membros da OACPS. Da mesma forma que no resto do mundo, Segundo Georges Chikoti, dentro da OACPS, perigos como tempestades tropicais, ondas de calor e secas têm se tornado cada vez mais comuns, mais severos e devastadores. As variações e mudanças climáticas de longo prazo estão expandir com intensidade e a frequência de eventos climáticos e meteorológicos extremos, levando ao aumento do nível do mar e à acidificação dos oceanos. O Secretário-Geral Chikoti insiste que, agora, mais do que nunca, é imperativo que o mundo mude a sua forma de pensar, agir e sentir em relação ao oceano.

A Economia Azul refere-se a um modelo económico baseado no oceano que emprega tecnologias e infraestrutura sustentáveis para garantir o crescimento, ao mesmo tempo que os protege. É um setor vital de interesse comum para os membros da OACPS cujas pessoas e negócios dependem dos oceanos e de seus recursos. A colaboração deve se esforçar para garantir que a Economia Azul forneça benefícios socioeconômicos sustentáveis não apenas para as gerações atuais, mas também para as futuras. Deve também salvaguardar e manter os ecossistemas marinhos para garantir que sejam produtivos, ricos e diversificados.

A capacitação e a transferência de tecnologia em aspectos mutuamente acordados da Economia Azul serão essenciais para o avanço da inovação necessária para enfrentar os desafios futuros.

Neste sentido, o 71º Dia Meteorológico Mundial, e na preparação para o lançamento do Programa intra-ACP – Clima Serviços e aplicações relacionadas (ClimSA) – que visa melhorar a quantidade e qualidade dos serviços climáticos oferecidos pelos centros climáticos regionais e Organizações hidrometeorológicas nas regiões OACPS e para aumentar o conhecimento e os serviços de informação para beneficiar as economias, sociedades e o meio ambiente – o Secretário-Geral Chikoti apela para uma melhor produção e disseminação dos Serviços de Informação Climática. O secretário-geral Chikoti defende ainda uma adoção acelerada de serviços de informações meteorológicas, climáticas e oceânicas em um ambiente propício que fortalece as estruturas de conhecimento e promove o multilateralismo por meio de parcerias com instituições públicas, setor privado, sociedade civil e comunidades vulneráveis.