O cantor e compositor Vladmiro Gonga afirma estar a sofrer um bloqueio por parte de responsáveis pelas actividades culturais e concertos nos últimos tempos.

Com uma estrada com mais de 20 anos de carreira, o cantor de Afro Jazz diz estar a ser castigado por não se submeter a vontades alheias. “Querem que eu sofra porque lancei o meu álbum sem ajuda de ninguém? Nunca aceitei lamber botas.” Disse.

Segundo afirmou, tem visto os seus shows cancelados sem justificação plausível nem perspectiva de reagendamento por parte dos contratantes, tudo pelo facto de publicar a agenda na rede social. Segundo ele, os supostos críticos musicais bloqueiam os artistas por pura maldade, sem ter em conta que tal acto coloca as famílias dessas pessoas em situação de extrema necessidade.

Para dar volta a essa situação, o cantor, compositor e violonista tem criado projectos e outras formas de sobreviver para não largar tudo o que sabe sobre música.

Nesta senda, falou-nos do projecto “Música Evolutiva”, que tem o apoio e parceria do Projecto Brilhar, que vai, numa fase inicial, ministrar cursos de violão e canto, com realce para músicas em línguas nacionais Kimbundo, Umbundo e Kikongo, levando os clássicos nacionais aos iniciantes amadores e profissionais.

O autor do álbum Massemba Jazz confidenciou-nos que tem estado a receber solicitações de pessoas a partir de França, Brasil e Portugal, com interesses de fazer aulas online. Feliz com a repercussão do projecto, ele afirma que esse vai contribuir para a internacionalização dos clássicos nacionais.

O projecto surge do intuito de dar oportunidades às pessoas de realizar o sonho de tocar guitarra sem muito esforço e teoria.