Inicio Lifestyle Tecnologia Google lança o Plus – uma rede social para enfrentar o Facebook

Google lança o Plus – uma rede social para enfrentar o Facebook

 

lá vai ele tentar de novo. Depois do Orkut (que murchou), do Wave (que morreu) e do Buzz (que foi abandonado), o Google está lançando seu novo projeto de rede social: o Google Plus, ou simplesmente Google+. O serviço ainda não está aberto ao público em geral -o máximo que você pode fazer é entrar numa lista de espera-, mas pelo vídeo de demonstração já dá para ver do que se trata. É uma rede social com amigos, fotos e grupos (chamados de Círculos). A interface gráfica parece bacana, mais bonita e animada que a do Facebook.

Sem previsão de lançamento oficial, o serviço está em fase de testes. Por ora, apenas funcionários e profissionais convidados pelo próprio Google terão acesso a ele. Para os demais, será preciso disputar (a tapas, virtualmente) raros convites, uma velha tática do Google. Segundo a empresa, a expectativa é que, em 90 dias, o felizardo brasileiro que conseguir uma senha tenha acesso ao serviço.

Na prática, o Google+ é uma página pessoal (confira a imagem abaixo) a partir da qual o usuário poderá compartilhar informações com pequenos ou grandes grupos – chamados de círculos –, sem a necessidade de troca com o público em geral. É possível, então, formar círculos, de amigos mais próximos, familiares, colegas de trabalho, antigos amigos de colégio, conhecidos e assim por diante. “Cada conversa on-line (com mais de cem contatos) é uma exposição pública”, diz nota do Google, ao mesmo tempo apresentando o novo produto e cutucando o Facebook. “Por isso (com círculos restritos de contatos), compartilhamos com menos medo dos holofotes.”

 

O recurso se assemelha a uma ferramenta já disponível, mas pouco usada, no Facebook: o Grupo. E aí está a grande aposta do Google: diferenciar-se da rede de Mark Zuckerberg ao salientar o respeito pela privacidade do usuário. A partir de agora, prega o Google+, o usuário só exibirá quem é e o que faz a contatos escolhidos a dedo.

Entre as funcionalidades inéditas do serviço, destaca-se a função Sparks, pela qual o sistema apresentará vídeos, texto, fotos e demais conteúdos a partir das preferências apontadas pelo usuário. A origem desses conteúdos: a produção de conteúdos de outros usuários. Na prática, é uma seção de sugestões customizada. Outro recurso apresentado é o Hangouts, que tem o objetivo de permitir chats em vídeo. Para usá-lo, o usuário só precisa abrir uma sala de conversa e avisar o grupo que está on-line.

A iniciativa do Google eleva o mecanismo de buscas a um novo patamar: chegou a hora da busca social. Antes hierarquizados de acordo com o algoritmo do Google, os resultados de pesquisas passarão, a partir de agora, a receber influência do compartilhamento proveniente do Google+: quanto mais compartilhado um conteúdo, maior sua relevância nas buscas. O botão +1, lançado recentemente, será o motor do negócio. Com ele, a exemplo do “Curtir“, do Facebook, os usuários podem marcar vídeos, textos, fotos etc. que mais gostam, recomendando-os a outros usuários – basta um clique. 

 

 

 

 

 

 

Segundo o Google, o novo projeto não sepultará o Orkut. A rede de maior popularidade no país permanecerá com atualizações semanais e não há nenhum planejamento de migração de todo o conteúdo para o Google+.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Confira o vídeo do novo projeto da empresa:

 

 

 

 

 

Noticia realacionada

Leia tambem