Leitura Obrigatória : Relacionamento Amoroso na Minha Perspectiva

0
147

 

Quero começar a escrever esta coluna dizendo que ainda não encontrei uma receita mágica, uma fórmula pronta a seguir para que um relacionamento possa ser perfeito do princípio ao fim e por isso estar garantido ao sucesso. Existem relacionamentos muito bem sucedidos mais nem por isso isentos de altos e baixos.

 

No meu ponto de vista para que um relacionamento comece bem, o primeiro passo a ser dado é sermos nós mesmo e deixar o outro ser ele mesmo. Sem máscaras, fingimentos, sem tentar comprar a confiança do outro através de um falso agrado com o intuito de conseguir a gratidão do outro e com isso garantir sua permanência ao nosso lado como forma de permanente agradecimento ou compaixão.

 

 

É terrível saber que alguém esta comigo por compaixão ou pena. Este sentimento deixo para os animais. Mais convenhamos, até cachorro gosta de se sentir amado, imagina então um ser humano? É por isso que venho me perguntando: de onde vem essa dependência do outro? É a nossa genética que assim dita, ou são os nossos medos mais profundos? Talvez um trauma de infância por nunca nos sentirmos amados por aqueles que nos colocaram no mundo ou simplesmente o mais puro sentimento de posse que ao meu ver chega a ser um dos sentimentos mais egoístas que existe?

 

Como alguém que não se conhece vai querer conhecer o outro? Como alguém que não se conhece exige que o outro o ame como ele quer ser amado? Porque que achamos que o nosso jeito de amar é que é o certo? Isso não existe. Somos seres humanos genética e bioquimicamente diferentes. A minha maneira de amar será completamente diferente da maneira de amar do outro, até porque pensamos diferentes fomos educados de maneiras diferentes vimos nossos pais se amarem de um jeito diferente.

Os que cresceram em um lar onde a base do relacionamento era o matrimônio consagrado aos olhos de Deus e carregado de amor e compreensão também vão querer o mesmo para si. Os que cresceram na base do relacionamento do viver maritalmente também vão achar normal e vai custar a entender a importância de contrair o matrimônio e vice-versa. Concorda comigo? Por isso devemos tentar entender antes de julgar. Tentar observar e encontrar a raiz do problema para que possamos caminhar em busca da solução.

Então como entender sem conhecer se nunca chegaremos a conhecer ninguém a 100% visto que nós somos uma pessoa diferente a cada dia para nós mesmos? Para mim difícil não é conviver com as pessoas, mais sim ter de conviver comigo 24 horas por dia. No dia em que entendi isso comecei a perceber o outro lado e ver que não é fácil (mas também não é impossível) ter um relacionamento a dois. È necessário muito jogo de cintura, uma dose de tolerância, não dar importância ao ouvi dizer, olhar no olho um do outro quando algo de importante que define o curso da relação estiver a ser dito naquele momento. E acima de tudo seguir o coração ainda que na inocência, no agir com estupidez pois quem ama, uma das poucas coisas que faz é pensar com a razão. Siga o seu coração pois o relacionamento é vosso e não do mundo, e por isso são vocês quem ditam as regras.

 

Como posso então superar e melhorar a convivência? A uma conclusão cheguei nesta altura da minha vida. Só teimosa feito uma mula, já tentei mudar mais parei de o fazer a partir do momento que descobri que não adianta, e sabem porque que não adianta? Porque me aceitei. Reconheci isso como parte de mim. Este acto tem o seu lado bom e ruim. Mais que acto não o tem? Aprenda a se descobrir, vamos deixar de amarras, vamos passar a ser nós mesmo e deixar o outro ser ele mesmo também. Vamos parar de querer ver o outro como a continuidade de nós mesmo e por isso querer mudá-lo e torná-lo a nossa imagem e semelhança. Nos somos imagem e semelhança de Deus e só. Vamos parar de ditar regras de um comportamento que achamos mais apropriado para o nosso (a) parceiro (a). Procuremos conhecê-lo (a) em vez de tentar se conhecer nele (nela).

 

E só se chega a essa conclusão no momento que nos percebemos livres. Mais não é só uma questão de percepção: é você sentir que é livre, querer essa liberdade e assim deixar o outro ser livre também. Só poderá estar comigo aquele que se considere livre para que ele me deixe ser livre também e só se sabe livre aquele que entende que ninguém tem dono, porque quem tem dono é cachorro. Ser humano não é propriedade privada de ninguém e ainda bem que esse tempo já passou. Não estou aqui falando dessa liberdade desregrada em que muitos hoje estão mergulhados e já fizeram dela seu projecto de vida. Estou a falar da liberdade saudável aquela que só quem se respeita sabe qual é, e a vive saudavelmente. Porque quem não se respeita nunca terá a capacidade de respeitar o outro.

 

Em vez de tentarmos prender as pessoas com chiliques e coisas que já não dão mais certo e alimentar uma relação que esta fadada ao fracasso eu prefiro enveredar por outro caminho. O caminho do aprender você. Eu não quero prender ninguém do meu lado e nem quero que ninguém se sinta preso a mim, porque pelo amor de Deus eu não sou delegacia para que o meu parceiro chegue sempre e tenha de prestar contas como se tivesse a fazer um B.O (Boletim de Ocorrência). Tem namorado(a) que liga de 5 em 5 minuto, e falo com conhecimento de causa, e me pergunto isso é namoro ou um ponto de ônibus que para a cada paragem? Por favor pare com essa insegurança. Vistoria não prende ninguém, a que haver confiança. Cada mulher ou homem terá o parceiro ou parceira que lhe merece.

 

 

E pare com esse drama de que já estamos a muito tempo juntos, se este esta assim para quê trocar? O outro será pior. Será que o outro será pior ou você é que é pior ou foi você quem se tornou pior de tanta insegurança? Namoro não se alimenta pelo tempo. A que se conhecer o outro todos os dias pois todos os dias acordamos com humor diferente novas perspectivas e vontade de sermos nós mesmos. Por isso se não esta a dar não insista. “Que medo é esse de se ver só em sua própria companhia?” Tens assim tanto horror de ti mesmo que é necessário ter alguém para te dizer que estas bonita(o) ou te fazer sentir gente? Vamos procurar compreender o outro em todas as fases do relacionamento.

 

Para finalizar elaboro dez passos para que se possa ter um relacionamento saudável. Estou a falar por mim e quero lembrar que não sou psicóloga muito menos casada. Então não estou a dar uma receita pronta pois como já referi a cima não existe uma receita pronta para que um relacionamento dê certo sem crise. Apenas estou colocando meu ponto de vista e sei que existem alguns pontos que para colocá-los na prática não é fácil mas também não é impossível:

 

1. Seja você mesmo em uma relação. Comece devagar não precisa ir logo soltando as garras vá devagar mais não se esconda por muito tempo pois pode levar o outro a uma confusão do tipo: conheci uma pessoa e agora aparece outra.

 

2. Não precisa concordar com tudo que o outro diz só para que não surja uma discussão. Você precisa dar sua opinião e o outro precisa respeitá-la mais nenhum é obrigado a aceitar. Por isso expresse sempre a sua opinião e daí procurar resolver no estilo posso dar a minha opinião mais isso não te impende em nada de ceder de vez em quando para o bem do relacionamento.

 

3. Neste mundo ninguém é continuidade de ninguém. Por isso pare de transformar o outro em você mesmo para que você se sinta mais confortável e seguro(a) no relacionamento.

 

4. As amarras tarde ou cedo se rompem, por isso pare de criar pequenos subterfúgios para manter o outro perto de si. Não tente prender as pessoas, aprenda o outro, só assim conseguiras entendê-lo.

 

5. Não fale do seu relacionamento com todo o mundo, apontando defeitos e qualidades para outras pessoas. Afinal o relacionamento é de vocês dois e não do mundo e por isso a vocês pertencem os bons e maus momentos. Quando quiser se aconselhar, procure uma pessoa capacitada para tal e não apenas alguém que passe por uma situação parecida com a sua pois acabarás por levar os maus hábitos do relacionamento dessa pessoa, ou as vezes os bons hábitos. Nesse caso então escute, mais que tal você contar para seus pais? Ou uma tia que você tem em alta consideração? Ou com os irmãos. Mais independente de quem quer que seja lembre-se que são suas atitudes que definirão o andamento de seu relacionamento. Por isso escute bem os conselhos pois depois de os colocar em prática não interessa de onde eles vieram você terá de arcar com as consequências, pois temos de ser responsável por nossos actos.

 

6. Não discuta na frente de seus amigos. Relacionamento de verdade não necessita de plateia. Quando sentir que esta quase a estourar, onde quer que vocês estejam se segure ao máximo. Quando chegar a casa ai sim, pode quebrar tudo inclusive ele (brincadeira).

 

7. Não precisa gritar para que você seja ouvido. Fale devagar assim você não se deixará levar tanto pelas emoções e chegarão a algum lugar. Como diz tão sabiamente Pe. Léo, as pessoas só gritam quando o coração esta longe. Quando o coração esta perto o casal fala por sussurros. É só olhar os casais que se conheceram a pouco é tudo paz e amor. Mais depois? Hum… Faça os possíveis de manter a calma.

 

8. Faça amigos. O facto de estar com alguém não quer dizer que você não possa mais ter amigos. Essa coisa de dizer que homem comprometido não pode ter amigo e mulher comprometida não pode ter amiga é o que muitas vezes acaba por criar a confusão do outro achar que o outro tem de ser a sua continuidade. Bom para aqueles que a relação nunca tem crise. Porque nos que depois se separam é triste ver principalmente a mulher, porque homem se entrosa fácil, com aquela cara de coitadinha tratando bem todo mundo quando antes estava nem ai vivendo apenas o seu relacionamento.

 

9. Seja feliz. Pare de procurar defeito em tudo. Ninguém é perfeito e o ser humano já mais vai parar de nós surpreender.

 

10. Não caia na rotina. Nunca classifique seu relacionamento como bom por causa do tempo em que vocês estão juntos. O tempo não é um factor determinante para se definir um relacionamento como bom. Afinal relacionamento não é uma empresa onde o funcionário permanece nela por muito tempo mesmo estando desgostoso com o intuito de garantir uma reforma melhor. Não lute por uma aposentadoria no seu relacionamento. Inove sempre, desde que esta inovação traga felicidade para os dois.

 

 

Autora do texto: Angelina de Sales pa ra Platina Line 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui