Mandela deixa hospital após receber tratamento e passa bem

0
138

 

Por Marius Bosch e Peroshni Govender

JOHANESBURGO (Reuters) – O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela deixou o hospital na sexta-feira depois de ser submetido a tratamento por uma infecção respiratória aguda, disseram autoridades.

Mandela, 92 anos, foi internado na quarta-feira, provocando receios pela saúde do ícone da luta antiapartheid que liderou a África do Sul como seu primeiro presidente negro e que é reverenciado em seu país e no exterior, visto como símbolo da reconciliação e da esperança.

“Madiba está bem”, disse o vice-presidente Kgalema Motlanthe, chamando Mandela por seu nome de clã.

“Ele está ótimo. Está OK. Está animado. Estava brincando conosco”, disse Motlanthe.

O secretário de Saúde da África do Sul disse na mesma coletiva de imprensa que Mandela está em condição estável e recebeu alta depois de ser tratado de uma infecção respiratória aguda.

“Não há necessidade de entrar em pânico ou tentar enxergar algo a mais no que estamos dizendo”, disse Vejayanand Ramlakan. “Considerando que ele tem 92 anos, ele nos surpreende diariamente com seu poder de recuperação.”

Mandela chegou a sua residência em Houghton, um subúrbio arborizado de Johanesburgo, em uma ambulância militar escoltada por várias viaturas policiais, disseram testemunhas da Reuters.

Sem dar mais detalhes sobre a doença, Ramlakan disse que Mandela vai continuar a receber atendimento médico em casa. Uma fonte próxima a Mandela disse à Reuters na quinta-feira que o ex-presidente se recupera de um pneumotórax.

Mandela teve tuberculose na década de 1980, quando estava na prisão, e mais tarde foi submetido a uma cirurgia para reparar danos a seus olhos. Em 2001, foi tratado por um câncer de próstata. Ele foi libertado em 1990, depois de passar 27 anos preso.

O presidente Jacob Zuma e o partido governista Congresso Nacional Africano lançaram um apelo por calma, depois de a hospitalização ter desencadeado especulações na mídia local sobre a saúde de Mandela, levando familiares e dignitários a correr ao hospital.

Motlanthe reconheceu que o governo e as outras partes envolvidas poderiam ter administrado melhor a internação hospitalar de Mandela.

Quase 24 horas se passaram entre o momento em que a Fundação Nelson Mandela disse que o ex-presidente estava no hospital para exames médicos de rotina e o momento em que a Presidência divulgou um comunicado sobre sua saúde.

O ex-presidente não é visto em público desde o final da Copa do Mundo de futebol do ano passado, quando ele fez uma aparição breve, acenando desde um carrinho de golfe.

Mandela se afastou da vida pública em junho de 2004, antes de seu 86o aniversário, dizendo aos sul-africanos:

“Não me chamem. Eu chamarei vocês.”

(Reportagem adicional de Ed Cropley)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui