O artista plástico António Tomás Ana, mais conhecido por Etona, perdeu a sua mãe, ontem, dia 12 de Maio. Ana Maria Nvemba faleceu no município do Soyo, província do Zaire, sua terra natal, vítima de doença.

Ana Nvemba, como era carinhosamente chamada pelos seus familiares, estava com 93 anos de idade, vivia com dificuldade respiratória que a levou a usar uma bomba para facilitar a sua respiração e, no fim do dia de ontem, não resistiu, e acabou por falecer.

A malograda viveu pelo menos seis a sete anos, em Luanda, mas o seu desejo era regressar para a sua terra natal, onde desejava ser enterrada. Ana Nvemba deixa cinco filhos e aproximadamente 30 netos.

“Levarei muitas lembranças da minha avó, apesar da idade, ela era uma pessoa alegre, brincalhona e sempre optou muito pela família. Há cerca de 2 meses, ela ainda estava em casa da filha mais velha, em Luanda, e reclamava que queria morrer, mas Deus não a lelava”, contou Tomás Etona, neto.

Segundo contou o neto, Tomás Etona, a avó foi levada ao Zaire, e mesmo antes do seu passamento físico, teve uma reunião com a família, que aconselhou a cada um e apelou ao Tomás, que continue a dar muita atenção à família, principalmente aos seus irmãos e que não se afastasse de nenhum.

De salientar que a falecida já se encontra na província do Zaire, Soyo, sua terra natal, onde será sepultada, mas, de momento, ainda não se sabe em que cemitério decorrerá o acto.

Por: Arieth Silva (estagiária)