NOTA DE CONDOLÊNCIAS

0
218

Foi com profunda dor e consternação que o Ministério da Cultura, Turismos e Ambiente tomou conhecimento do passamento físico do músico e compositor Carlos Fernandes Burity Gaspar, ocorrido hoje, 12, de Agosto de 2020 numa das unidades hospitalares da cidade capital, vítima de doença.

Carlos Burity nasceu em Luanda, no dia 14 de Novembro de 1952, e viveu parte da sua adolescência na Província do Moxico onde integrou, em 1968, no agrupamento de Pop – Rock “Cinco mais um”, em companhia com Catarino Bárber e José Agostinho.

Nos anos 70, já era considerado figura de cartaz nos vários centros culturais e Recreativos como vocal, em agrupamentos musicais entre os quais, os Kiezos, Negoleiros do Ritmo, África Show e Águias-Reais. Em 1974, com 22 anos de idade, grava com o Grupo Semba, o seu primeiro Single, que inclui os temas “Ixi Iami” e “Recado”, o que permitiu-lhe partilhar o palco com artistas renomados como David Zé e Artur Nunes.

Com temas de pendor satírico, Carlos Burity marca a sua entrada no universo da música de intervenção social, cantadas principalmente em Língua Nacional Kimbundu, com vários álbuns gravados, com destaque para “ W a n g a , Massemba, Zuela o Kidi, Paxi Iami” entre outros.

Diante deste triste acontecimento, a cultura angolana fica mais pobre, com a perda de mais um grande compositor e interprete. Nesta hora de luto e dor, o Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, curva-se perante a emblemática figura de Carlos Burity e endereça à família enlutada as mais sentidas condolências.

Paz à sua alma!
GABINETE DA MINISTRA DA CULTURA, TURISMO E AMBIENTE, em Luanda, ao 12 de Agosto de 2020.
A MINISTRA ADJANY COSTA

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments