O artista e produtor OG Vuino, fundador do mítico grupo de rap, Kalibrados, foi o convidado do 14º episódio da 4ª temporada de BANTUMENPodcast, para abordar as novas variantes do Hip-Hop.

Nos últimos tempos, o Rap tem ganhado novas sonoridades, fruto da evolução dos beats e do flow, que difere de outros tempos. OG Vuino defende a ideia de que o Rap feito no país está enraizado numa base forte. “O Kuduro é uma coisa muito nossa. Na lei, o Kuduro seria o Rap oficial de Angola, sendo um produto de sonoridade exclusivo que foi trabalhado nesta vertente. Tal como o Semba, é algo que nos pertence, e talvez tenha mais poder de internacionalização.” Concluiu.

Vuino abordou, ainda, o facto de alguns artistas da nova vaga estarem a fazer um Rap em batidas mais dançantes do que o habitual, nomeadamente: Paulelson, Uami Ndongadas, Pitikelson e os Seketxe. Na opinião do veterano rapper, o trap e o drill tomaram conta do mercado, e é importante se encaixar na sonoridade actual para acompanhar a evolução do movimento. “Para continuares a soar fresh, há evoluções que tens que fazer”.

Por: Sérgio Flávio (estagiário)