"Os Kiezos" Assinam Contrato com Banco Sol

0
120

A direcção do agrupamento musical Kiezos assinou sexta-feira em Luanda um contrato com a Fundação Sol, afecta ao Banco Sol, que se consubstancia em manter o grupo em actividade e melhorar as condições de vida dos integrantes.

O contrato, cujo acordo foi feito o ano passado, garante o depósito mensal de um valor monetário (não divulgado) na conta de cada um dos integrantes da banda, durante um ano, sendo este tempo prorrogável.

Varinia Sobral, presidente do conselho de administração da Fundação Sol, disse que o acordo é um compromisso firme que visa a valorização e preservação do grupo musical que contribuiu para a unidade nacional e manifestação da cultura angolana. A responsável referiu que o contrato se deveu ao facto de o conjunto ser uma força de promoção da cultura angolana, no país e no estrangeiro, e que lutou para a afirmação da sua identidade cultural e consolidação da independência.

“As composições dos Kiezos contribuíram imenso para a afirmação das políticas nacionais, daí a inclusão desse feito no programa cultural e educacional da acção social da organização, que consiste no desenvolvimento da cultura angolana.”

Hidelbrando Cunha “Brando”, representante da banda, afirmou que o acordo vai manter o conjunto em actividade e dar suporte à vida financeira dos elementos que o constituem. Referiu que o facto representa o reconhecimento dos feitos artísticos dos Kiezos, pela cultura angolana e pela música em particular. “Estamos honrados pela assinatura desse acordo merecido, uma vez que garante a continuidade assídua do grupo em actividades culturais. Estamos mais unidos e seguros por esta valorização.”

Formado na década de 60 por jovens oriundos de famílias humildes, “Os Kiezos” animaram inicialmente festas de bairros, onde se notabilizaram, granjeando o reconhecimento nacional. Motivados por uma paixão pelos ritmos nacionais, a sua música integrou, muitas vezes, influências de estilos musicais de artistas congoleses, latino-americanos, entre outros. Apesar dessas influências, a banda não perdeu a sua originalidade em termo de ritmos, que a tornou num dos maiores executantes da música popular urbana de Angola.

Ao longo do seu percurso, “Os Kiezos” foram autores de músicas como “Milhorró”, “Comboio”, “Princesa Rita”, “Zá Boba”, “Monami”, “Jingololo” e “Tristezas não Pagam Dívidas”, temas que marcaram a vida dos angolanos nas décadas de 70 e 80. O grupo teve como expoentes máximos o percussionista António Miguel da Silva (Kituxi), o vocalista Adolfo Coelho e o guitarrista Marito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui