Covid-19, Covid, Coronavírus. Quem, em sã consciência, um dia poderia idealizar que em algum momento estaríamos a viver como estamos actualmente? Um confinamento forçado, por conta de um vírus que resolveu aniquilar a humanidade, um vírus que não escolheu continente, pais, sexo, cor nem classe social. Uma doença que veio apresentar um detalhe pouco ou quase nada valorizado, que independentemente de qualquer situação, somos todos iguais. Uma pandemia que fez com que a sociedade, pelo menos nesta fase, se tornasse mais solidária, humana e fraterna em prol de uma causa maior para a sobrevivência de toda a humanidade.

Nem nos nossos piores pesadelos imaginávamos que este vírus, com origem em Wuhan, China, abalaria de maneira tão retumbante o nosso ano de 2020. Até agora, em finais de 2020, data em que gravamos a nossa retrospectiva, foram mais de 1 766 336
mortes no mundo provocadas pela covid-19, e mais de 399 mortes em Angola.

O novo coronavírus, além de tirar muitas vidas, causou uma série de cancelamentos, adiamentos e mudanças em todos os sectores. Noticiamos os abalos na moda, cinema, música e desporto, todo esse cenário provocou uma mudança na forma como consumimos e nos comportamos em muitas coisas. Processos foram, talvez, antecipados, como o home office. Outro ponto foi a frequente onda de lives que as redes sociais receberam nos últimos meses, onde pudemos assistir muitos shows, entrevistas e até desfiles, como no Moda Luanda.

E do dia para a noite tudo mudou. Quem diria que algo sem cheiro, sem cor e sem cara nos deixasse em casa durante meses?! Que alguma vez fôssemos dispensar os abraços, beijos, sentadas familiares e convívios com os amigos!

No entanto, a maior arma para combater este inimigo invisível é reduzirmos a velocidade com que ele se propaga. Não aceitar o problema ou entrar em pânico não ajuda.

Em 2021, vamos pensar além das nossas preocupações individuais e considerar as preocupações de todos, vamos reconhecer os nossos erros, acertos, encontrar a nossa humildade e mergulhar nos nossos corações.

O que precisamos neste momento é de cuidar da nossa saúde emocional, seguir as medidas de prevenção e espalhar o amor. E falando em espalhar o amor, é isso que nós queremos hoje. Espalhar esse amor que brota em cada um de nós, ajudando o próximo. Queremos levar boa música, despertar a felicidade e trocar a tristeza por gargalhadas.

O mundo dos famosos é sempre marcado por diversos acontecimentos e polémicas que rendem manchetes, desdobramentos e muita especulação do público. Em 2020, muitos assuntos dominaram as manchetes dos famosos até hoje. Além disso, é momento de relembrar dos casais que juntaram as escovas de dentes e, também, aqueles que decidiram se separar. Por fim, vale lembrar daqueles que nos deixaram para sempre, partindo para outro plano.

Que tal falarmos de POLÊMICAS DOS FAMOSOS EM ÉPOCA DE CONFINAMENTO SOCIAL?!

Ops! Nem mesmo o período de confinamento social inibiu as figuras públicas angolanas de arrumarem confusão online. Os internautas tiveram inúmeras oportunidades de assistir um bom e polémico barraco que começou no âmbito privado e foi florescendo até se tornar numa proporção pública, imaginem aonde foi parar?! Nas redes socais, é claro!

Convidado para uma das edições do programa online apresentado por Mi Mosquito, denominado “Talk2 MI”, Heavy C fez declarações surpreendentes sobre os colegas Don Kikas, Anselmo Ralph e Maya Cool, deixando até alguns internautas enfurecidos. Quem não deixou barato foi o rapper Laton dos Kalibrados, que destapou as cubas de Heavy C, acusando-o de ter recebido algumas verbas para roubar as músicas de Sara Deme.

Outro assunto que não passou despercebido aos olhos das pessoas confinadas foi um incidente no qual Calado Show foi duramente criticado depois da kudurista Titica ter solicitado apoio para a divulgação do trabalho em pleno directo do humorista que, este, de forma descontraída, respondeu que não dorme com os amigos, um comentário que foi muito mal interpretado pelos fãs, seguidores e amigos da cantora.

A viver a experiência de ser mãe de primeira via, a kudurista Jéssica Pitbull, que deu à luz a um menino, de nome Arcanjo Miguel, fruto de uma relação que tem preferido manter fora dos holofotes, foi acusada de destruir uma família, ao namorar um homem casado há 21 anos, e pai de seis.

Dji Tafinha e o humorista Costa Vilola foram alvos de altas críticas por terem participado em um evento realizado pela JMPLA. Após serem conotados no evento, através de fotos que tomaram conta da Internet. Os amigos online não mediram esforços nem palavras ofensivas para os atacar nas redes sociais.

C4 Pedro e Preto Show protagonizaram durante a fase de confinamento um dos momentos com maior destaque na Internet, não apenas em Angola, como Moçambique, Portugal e demais países. Tudo porque King Ckwá resolveu lançar dois álbuns simultâneos, porém, repletos de punchlines, em que C4 chama Preto Show de “Bengala”, todavia, o músico agenciado pela Clé Entretenimento, que não leva desaforo para casa, respondeu com os singles “Makafaka e King da Merd****”. O assunto foi dos temas mais comentados no Twitter Português.

Não é novidade para ninguém que o relacionamento entre Lil Saint e C4Pedro não é o dos melhores. Entretanto, Lil Saint, convidado pel’Os Hanormais, dupla formada por Danilo Castro e Kendaz, para abordar diversos assuntos ligados à carreira artística, projectos e família, revelou que o seu irmão nunca entrou em sua casa e não o via há anos.

No meado do ano, isto em Junho, o nome Filho do Zua não deixou de ser assunto nas lides de fofoca. O cantor foi acusado de não dar assistência à suposta filha “Teresa”, cujo relacionamento com a mãe, segundo a colunista social Hady Lima, aconteceu após um show em Portugal, entretanto, era para ser uma aventura, mas dela surgiu uma criança.

O basquetebolista angolano Bráulio Morais foi alvo de polêmica, supostamente por ter sido infiel à esposa e apresentadora da TPA, Telma Monteiro, entretanto, após vir ao público a suposta conversa com uma jovem denominada Jacira Bocas, a assessoria de imprensa do jogador, Hadja Models, desmentiu o episódio, justificando que o perfil do jogador em causa era fake.

Convidado para o programa levanta o som, do canal Vida TV, Maya Cool falou sobre as supostas humilhações pelas quais Nino Republicano já o fez passar, afirmando que os colegas C4 Pedro e Big Nelo riram-se da situação ao invés de se solidarizarem. Não contente com a exposição, descontraidamente, King C4 veio a público e apelou que Maya Cool se desculpasse ao colega Big Nelo, pois da sua parte já estava perdoado.

Enquanto isso, Preto Show esteve novamente no leque das polémicas, mas desta vez, o assento esteve ligado à denúncia de supostamente engravidar a bailarina e apresentadora de TV Malunne, jovem adolescente e filha do cantor Maya Cool, que saiu em defesa da filha e desmentiu toda a informação que circulava na Internet, em resposta de um falso perfil da filha nas redes sociais.

Outro assunto que gerou polémica foi o hino em alusão aos 45 anos de independência nacional, produzido pela Carga Eventos, pelo facto da composição que integrou artistas de diferentes estilos ter custado aos cofres do Estado 148 milhões de Kwanzas, de acordo com denúncia do novo Jornal, que posteriormente foi rebatida por Big Nelo ao PlatinaLine.

Admirado pelas crianças por conta da sua espontaneidade em palco, Nerú Americano esteve recentemente envolvendo em caso de agressão física. Nos vídeos, que por dias circularam nas redes sociais, o músico é visto a pontapear um indivíduo em um posto de abastecimento de combustível. Porém, no mesmo dia, o autor de “Salta na areia” recorreu ao PLATINALINE para se desculpar publicamente, alegando ter agido de cabeça quente.

A cantora cabo-verdiana Josslyn tornou-se também num dos conteúdos de polêmicas nas redes sociais, e até uma das tendências do Twitter em Portugal, devido ao facto de terem sido divulgadas na Internet fotografias e vídeos íntimos em que esta aparece. No entanto, cá em Angola, alguns internautas relacionaram o acto ao músico C4 Pedro, que saiu ao público esclarecendo que nunca existiu qualquer tipo de relação entre ambos.

E quando todos pensavam que a relação entre Grace Mendes e Fredy Costa era blindada contra qualquer tempestade, sem aviso prévio, sem sinais quaisquer, surge a primeira bomba: Grace Mendes anuncia fim do relacionamento, quando todos pensavam que existiria um ano sabático até curar as dores do fim do relacionamento, poucas horas depois, Hady Lima revela que o motivo da separação esteve relacionado com infidelidade, cuja razão é Carmem Mouro. No entanto, os recém-apaixonados remeteram-se ao silêncio, porém em finais de Outubro, o casal, de forma planeada e orquestrada, assume o romance, declarando-se para o mundo. Para completar a novela que todos ponderavam ter chegado ao fim, a empresária anunciou a gravidez, fruto da relação com o actor Fredy. e no final do Mês de novembro teve casamento do casal. 

O mês de Novembro não foi nada agradável para a influenciadora digital Xofela, irmã dos jogadores Carlos e Bráulio Morais, que viu suas imagens e vídeos íntimos expostos nas redes sociais. Por cada vez mais tornar-se frequente a divulgação de imagens íntimas das Mulheres, boa parte da Internet, inclusive figuras públicas solidarizaram-se com o ocorrido e fizeram corrente para o regresso da influencer que chegou a desativar as suas redes sociais.

CASAMENTOS EM ÉPOCA DE PANDEMIA

Nem mesmo as medidas de segurança impediram os apaixonados de dar um passo maior para a concretização do casamento, um acto que algumas vezes eterniza e simboliza o amor verdadeiro. Dessa forma, a apresentadora de televisão Nerika Palhares e o futebolista Bastos Quissanga deram as boas-vindas ao ano de 2020, com a realização do casamento no dia 2 de Janeiro, numa cerimónia íntima que aconteceu na Itália, e contou com a presença de alguns familiares e amigos de ambos.

Apesar da união de facto ter alguns efeitos semelhantes ao do casamento, a profissional de Comunicação Social, Joana Tomás e seu noivo António Martins, que há 16 anos partilham os altos e baixos da vida a dois, decidiram por vontade própria oficializar a relação diante da lei dos homens, num acto que decorreu no mês de Novembro.

Sérgio Rodrigues também é uma das figuras públicas angolanas que nem mesmo deixou a pandemia da Covid-19 ir embora para na lei dos homens declarar o seu amor à Alzira Serpa. Depois de algum tempo de namoro, o apresentador da Televisão Pública de Angola entrou para o club dos casados, com a realização de um acto que ficou registado a 24 de Outubro de 2020.

QUEM DOS FAMOSOS APANHOU COVID-19?

A doença que varreu maioritariamente a elite global internacional acabou, de certa forma, por afectar também alguns rostos conhecidos do mercado nacional, entre os quais constam nomes do DJ angolano Walgee, que testou positivo, depois de participar de uma festa no barco com pessoas contaminadas, em Miami.

O coach Marco Victor, venceu a doença que já ceifou milhares de vidas no mundo, e revelou em diversas entrevistas como foi o percurso para a sua longa batalha e como foi capaz de continuar optimista.

Tal como os nomes acima mencionados, descobriram e venceram a doença outros como o Ministro da Indústria e Comércio, Victor Fernandes, e o Ministro dos Direitos Humanos de Angola, Francisco Queiroz, além de outros angolanos e estrangeiros.

MORTES

Foi duro para o mundo do showbiz angolano e mais duro ainda para as famílias que perderam os seus entes queridos. 2020, Certamente ficará na história, porque além do surgimento da nova pandemia, várias foram as situações que tornaram este ano num verdadeiro filme de terror.

Ainda com muita energia e talento para apresentar, Kueno Aionda teve a sua vida interrompida aos 33 anos de idade, por conta de uma doença.

Um dos maiores e melhores compositores de Angola, Waldemar Bastos, que se apresentava com uma sonoridade que o mesmo definia como “afro-luso-atlântica”, partiu para junto do Altíssimo aos 66 anos de idade, também vítima de doença.

Ainda entristecidos com a perda de Waldemar Bastos, a nação angolana foi surpreendida com a morte de uma das vozes mais respeitadas da música nacional nas últimas décadas, o cantor e compositor Carlos Burity.

Sem dar tempo para um adeus, Jivago foi arrancado do seio dos seus familiares e amigos, tudo porque uma crise hipertensiva e complicações pulmonares decidiram levá-lo para junto do Altíssimo.

Um sucedido que a todos deixou incrédulos foi a passamento físico de Luther Rescova, considerado por muitos como promissor da juventude, que até a data da sua morte ocupava o cargo de Governador da Província do Uíge.

O empresário e colecionador de artes, Sindika Dokolo, que morreu num acidente no Dubai, também é uma das figuras, embora de nacionalidade congolesa, que muito contribuiu para o desenvolvimento da cultura angolana.

A dura realidade da vida apanhou a todos novamente de surpresa com a triste notícia da morte de Eunice Carvalho, diretora-geral para os assuntos corporativos da Unitel.

Na saudade ficam as brincadeiras e a boa disposição de Luís Andrade “Larama”, vencedor do Big Brother Angola, transmitido em 2014, que partiu para a eternidade, ainda na flor da idade.

Oriundo de uma família de artistas, Teta Lágrimas foi junto de Teta Lando, abrilhantar a festa no céu. O autor do tema “Amizade Colorida” morreu vítima de doença.

Uma pergunta que até ao momento não obtivemos resposta foi “o que se passou com Armindo Paim”, que inesperadamente colocou fim à própria vida.

Internacionalmente

Kobe Bryant, lenda de Los Angeles Lakers, e sua filha, Gianna Briant, de 13 anos, estavam entre os presentes num trágico acidente de helicóptero, que sucedeu na manhã de um domingo, 26 de Janeiro, na Califórnia. O astro de 41 anos deixou a esposa, Vanessa, e as outras três filhas, Natalia, Bianka e Capri.

Após uma batalha de quatro anos contra um câncer de cólon diagnosticado em 2016, Chadwick Boseman, que ficou conhecido por interpretar o Pantera Negra, no filme da Marvel, morreu aos 43 anos. De frisar que, no dia 29 de Novembro, o actor, que deu vida ao Príncipe do Reino de Wakanda, completaria 44 primaveras.

Para o choque de todo o mundo, a lenda do futebol Diego Armando Maradona morreu aos 60 anos, no dia 25 de Novembro, após sofrer uma parada cardiorrespiratória em sua casa, em Tigre. No início de Novembro, o ex-jogador havia passado por uma cirurgia no cérebro. Perderad também a vida o actor Tom Veiga (O Louro José).

ÁLBUNS LANÇADOS

Além de virar o mundo inteiro no avesso e transtornar os planos da indústria musical, a pandemia veio ditar o cancelamento de muitos eventos culturais, mas os nossos artistas não baixam os braços e continuam a fazer o seu trabalho.
Durante esta face e pandemia, que não sabemos quando tudo voltará à normalidade, vários artistas usaram as redes sociais para disponibilizar novidades musicais e levar momentos de alegria às casas das pessoas confinadas.

Em meados do estado de calamidade, isto no mês Julho, C4 Pedro resolveu disponibilizar nas plataformas digitais os álbuns “Bipolar” e “Dragão”, um trabalho que suscitou várias polémicas com o seu irmão Lil Saint e com Preto Show.

Em simultâneo com o lançamento do novo álbum “Momentos”, o astro do romantismo angolano, Anselmo Ralph, apresentou os vídeos das músicas “Diz-me me quantos beijos” e “Já Fui”, duas canções que fazem parte do sétimo trabalho discográfico do músico.

Internacional Banger é um recente trabalho de Preto Show, que espelha um dos nomes mais influentes do mercado nacional, e que actualmente deu um salto na galeria dos artistas internacionais.

Com reconhecimento nas zonas em que actuam musicalmente, Paulo Flores e Prodígio uniram os seus talentos e ideias para a concepção do álbum “A Bênção e a Maldição”. DJ Hélio Baiano como se diz em gíria do futebol, fez também o gosto.

Por último, mas não menos importante do que os outros, Kotingo, que tem procurado reinventar-se por meio de projectos e parcerias, estreou-se no mercado discográfico com um álbum de anedotas.

2020 Foi um ano atípico para os artistas. Sucessos de 2019 tiveram oportunidade de continuar a tocar por mais 12 meses, ainda assim, teve espaço para Puro, de Anna Joyce, Beijei e Adoço, de Edgar Domingos, Último Poeta, de C4 Pedro, Cuiar Assim, Dream Boyz e Arieth Feijó, O nosso Amor, Calema e Soraya Ramos, Quarentena, de Gerilson Insrael, Xucalho, de Titica e Preto Show, Amar Angola, de Matias Damásio, Para Sempre, de Arieth Feijó… e muitos outros temas. A Anna Joyce é a personalidade da Musica do Ano de 2020, e Diva Ary foi a Rainha das Lives. 

A PLATINALINE FM

Em 2020, realizamos mais um sonho, a Platina Line continua a crescer a nível da sua comunidade, chegamos à marca de 1 milhão de Platinados no Instagram e estamos a caminho dos 2 milhões no Facebook.

Em termos de marcos, realizamos um sonho antigo, a nossa rádio, que já foi virtual, chegou, finalmente, em frequência modelada nos 96.8MHz, e rapidamente virou sucesso e companhia dos luandenses nos diversos carros e em casa. Em 2021, prometemos ser relevantes e revolucionar a forma de fazer rádio.

LIVES

Oh! Santas lives. Com a quarentena e o isolamento social, decorrentes da pandemia da Covid-19, as transmissões ao vivo nas redes sociais e nos programas televisivos, sem a presença do público, ganharam um novo status como forma de comunicação.

Nesse momento delicado que o mundo passa, as pessoas procuram novos meios para vivenciar alguma experiência e troca de conhecimento, quer seja com artistas musicais, especialistas, professores e amigos. Neste sentido, as lives surgiram como um fenômeno que ganhou força e impulsionou o consumo de transmissão até então usado como meio alternativo para entreter o público.

Foram mais de três centenas de shows sem público, com envolvimento directo da PLATINALINE em todas elas, obtendo um sucesso de audiência e liderança no seu segmento. Não importava o estilo ou o cantor, no entanto, a PLATINA sempre estava aí para ajudar, por isso brilhamos em lives como: O bar Luandina, com as melhores que por lá passaram, como Os Lamba, Banda maravilha, Euclides da lomba, Cana-de-açúcar e muitos outros.

Brilhamos e ajudamos ainda nas lives solidárias com  a Rainha da Ary, a pioneira dos lives sem público, produzidas em parcerias com Agnelo Henriques, Waridu e Roxane Fernandes; bem como Matias Damásio, Yola Semedo, Edmázia e Puto Português.

Ajudamos a celebrar o aniversário da Ary ao vivo e homenageamos o músico Sebem em um show electrizante com diversos artistas do Kuduro, uma verdadeira homenagem ao Kuduro.

Mas o fenômeno chegou com O live no Kubico, o Palco da diversidade Cultural, uma parceria da TPA e Platina Line, que revelou ser um projecto de massas, vibrante, emocionante, intenso, longo, com diversidade cultural, coordenado por Cabingano Manuel e Sarchel Necésio, com direcção artística de Guelmo Cruz, que levou ao palco momentos de esperança, amor, união, alegria, amizade, donativos, devolução de sorrisos às famílias carentes e não só.

Foram 30 semanas, 148 horas de emissão ao vivo, 30 domingos, mais de 1000 pessoas envolvidas, entre músicos, apoio, técnicos, dançarinos, e, foram semanas longe da família, dedicação, harmonia, luta e muito amor para levar o melhor para os angolanos. Euclides da Lomba, Patrícia Faria, Edmazia, Kyaku Kyaku, Calabeto, 3G (Paulo Flores, Yuri da Cunha, Bonga), Justino Handanga, Sabino Henda, Don Kikas, Gabriel Tchiema, Mito Gaspar, Eduardo Paim, Socorro, As Gingas do Maculosso, os Versáteis, Irmãos Almeidas (interpretados por Moniz e Jojó Gouveia), homenagem às Forças Armadas (Jacinto Tchipa, Flay, Sabino Henda e vários intérpretes), SSP, Chetekela, Cangato, Tunga Nzola, Tata Ngana, Robertinho, Akapaná, Socorro, Tunjila Twa Jokota, e as Divas (Edmazia, Ary, Yola Semedo e Patrícia Faria).

Neste projecto, cujos pontos principais estiveram centrados no resgate dos valores culturais em época de pandemia, tivemos ainda lives de muita emoção e dor no dia em que Angola parou para assistir em exclusivo a despedida de Luther Rescova, o Governador Platinado.

Sabemos que o ano não foi fácil para ninguém, então resolvemos homenagear o ser humano e as profissões, pois, apesar de o amor e bons costumes terem se perdido em alguns, o ser humano é vencedor, tem lutado e se adaptado, talvez esteja a passar pelo maior processo de aprendizado, de mutação e adaptação. Foi duro enfrentar depressão, angústia, insônia, falta de liberdade e com inimigo invisível ainda ter de lutar com outros visíveis como fome, custo de vida alto. À Inveja, incompreensão, de alguma forma, o ser humano tem lutado. E quanto às profissões:

Nosso obrigado aos médicos, polícias, prestadores de alimentos, jornalistas, médicos e por nos ajudarem a viver, sem perder a esperança, por nos ajudarem e nos curarem quando já não tínhamos esperança de vida. Em 2021, surgiremos mais fortes e Firmes.

Voltaremos às famílias
Aos abraços
Aos beijos
À ternura
Ao calor
A viajar e a descobrir O mundo
E nós PLATINALINE, seja na Tv, rádio ou na web, o nosso grupo de comunicação vai registar e tornar memorável para sempre o seu momento. Feliz Ano Novo. Candado a todos!