Terapauta espancando até a morte no Andulo

0
139

#BIÉ – Um cidadão nacional, de 45 anos, foi, recentemente, espancado até a morte por três jovens com idades compreendidas entre 18 e 20 anos, por alegada retaliação, ou seja “justiça privada”.

A triste cena teve lugar na aldeia Ndulu Epalanga, comuna de Calucinga, município do Andulo, quando a cidadã Nachingue, falecida e, por sinal mãe dos três jovens, supostos autores do homicídio, foi à residência do suposto terapeuta, com intuito de realizar uma consulta pré-natal, bem como receber deste, alguma orientação e medicamentos.

Ao chegar à residência, o susposto terapeuta terá forçado a vítima, em pleno estado de gravidez, tendo realizado cópula ilícita com a mesma.

Dias depois do sucedido, a vítima foi a uma unidade hospitar do município e conheceu a morte enquanto decorria o trabalho de parto.

Por esse facto, os três jovens, na qualidade de filhos da vítima, foram à casa do terapeuta, de 45 anos, e numa acção continuada, decidiram fazer justiça privada e, com recurso a uma catana, espancaram-no até a morte, alegando que a mãe morreu em trabalho de parto por culpa da acção anterior do malogrado.

Fruto de uma denúncia, a Polícia Nacional de Angola em coordenação com o Serviço de Investigação Criminal no município do Andulo, deslocou-se à aldeia e deteve os implicados, o quais, serão presentes ao Ministério Público.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments