Top Rádio Luanda, Vencedores e Polémicas

0
182

17 categorias depois e pouco menos de 48 horas após mais uma edição do Top Rádio Luanda, eis a análise sobre o evento que consagrou algumas das figuras mais importantes da musicalidade angolana.

Anselmo Ralph foi distinguido com o surpreendente Prémio Carreira, deixando-o perplexo por ser uma distinção normalmente feita a cantores com muito mais anos de carreira, alguns dos quais presentes na sala e que jamais foram agraciados pela longevidade musical. A bela e sensual cantora Sandra Cordeiro arrebatou o prémio na categoria Afro Jazz, batendo cantores renomados, como são os casos de Filipe Mukenga e Mário Garnacho. Baló Januário venceu na categoria Folclore, coroando assim de forma brilhante a perseverança e o seu indubitável talento. Na categoria Gospel, cada vez mais popular, o prémio foi entregue a Irmã Sofia, para desespero dos admiradores de Dodó Miranda e os demais concorrentes . A Balada do Ano foi entregue ao talentosíssimo Kueno Aionda, merecidamente diga-se, mas deve dizer-se que de todas as categorias é das que provavelmente obrigará a organização a reavaliar os seus métodos de avaliação dos trabalhos elegíveis para o ano musical em questão. Sobre isso falaremos um pouco mais adiante.

N’soki conquistou dois prémios, um na categoria de Voz Feminina revelação e outro como Voz Feminina do Ano, para gáudio dos admiradores da sua música. Camilo Júnior venceu a categoria de Voz Masculina Revelação. CEF arrebatou o prémio R&B do ano, numa das categorias cuja qualidade vai crescendo de ano para ano. O grupo Elenco de Luxo foi um dos grandes vencedores da noite ao conquistar a categoria RAP do ano numa disputa renhida com outros grandes nomes do Hip Hop como Kid MC, Zona 5 e Keima Roupa. Matias Damásio foi eleito a Voz Masculina do Ano, ele que muito recentemente conquistara o Top dos Mais Queridos. O Melhor Video Clipe do Ano foi entregue a Coreon Du pelo trabalho em Love Explosion.

 

IMG_9173.jpgIMG_9208.jpgIMG_9277.jpgIMG_9325.jpgIMG_9387.jpgIMG_9399.jpg

Nelo Carvalho, merecidamente, conquistou o prémio Kizomba do Ano com a fascinante composição ” Mamã Falou “, conquista esta que mereceu rasgados elogios por parte dos presentes e que deixou profundamente satisfeito e honrado este excelente cantor e compositor angolano.

O grupo The Groove venceu o prémio na categoria Afro-Beat, o que causou alguma surpresa uma vez que Yuri da Cunha com o vibrante ATCHU TCHUTCHA parecia estar melhor posicionado para o fazer. W. King fez jus ao seu nome e foi coroado com o prémio Kuduro do Ano pelo trabalho ” Filho de Deus ” . Filipe Mukenga, que havia perdido na categoria Afro-Jazz, conquistou o prestigioso prémio de Produção Discográfica do ano, uma categoria que valoriza a qualidade integral de uma obra discográfica. Semba do Ano foi eleito ” Vou Ficar Fininho ” de Eddy Tussa, uma conquista não somente deste fabuloso cantor de Semba mas igualmente de Punidor, o autor da letra e composição musical da mesma.

Bento Kangamba foi galardoado com o prémio Empresário da Música, uma categoria em que também participaram Pinto Matamba, Filipe Lemos, Mi Mosquito e Nino Republicano. Desconhece-se os critérios usados para a atribuição deste galardão.

Entretanto Bruna Tatiana, através da sua conta do Instagram, teceu duras críticas à Organização do Top Rádio Luanda por ” Borboleta “, música lançada em 2011 ter sido ” escolhida ” para fazer parte da edição recém terminada. Bruna Tatiana sente-se ultrajada e acha que ” Borboleta ” apenas foi ” escolhida ” para ” fazer verbo encher ” ou quiçá ” por ” falta de baladas ” . A cantora adverte para que se respeite mais os artistas, pese embora reconhecer que dificilmente se pedem contas aos responsáveis deste e outros casos, sejam eles quem forem. De uma coisa a Platina Line tem certeza, as polémicas em torno da recém terminada edição do Top Rádio Luanda apenas vão no adro.

De Joe D’Almeida Londres

Para o portal Platina Line

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui